Publicidade

A situação de Rogério Ceni dominou o noticiário do Flamengo nesta segunda-feira. A derrota no clássico contra o Fluminense não caiu bem nem com a torcida e nem com a diretoria. Mas a realidade se impõe e o fato é que o Fla não tem um plano B para Ceni neste momento. Assim, só um vexame obrigará a uma mudança no comando da equipe.

A insatisfação da diretoria com Ceni existe e a permanência além de 2021 só virá se ele conquistar títulos. Entretanto, muitos não acreditam que o treinador terá sucesso este ano e pedem sua substituição antes que seja tarde. Mas a situação financeira do clube, da temporada e as disponibilidades no mercado são desfavoráveis a uma mudança.

Rogério Ceni (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

A maioria dos nomes de técnicos estrangeiros cogitados no passado está empregada. No Brasil, as alternativas seriam Renato Gaúcho e Felipão. Ambos estão livres e dificilmente não aceitariam um convite, mas estão longe de serem unanimidade no clube.

Publicidade

Além disso, qualquer novo treinador que chegar terá de acertar o time em meio a uma sequência de jogos que não vai parar. Não haverá interrupção no calendário ou tempo para treinar. E mais, se não der certo, o Flamengo não poderá contratar um terceiro treinador, pois o novo regulamento do Campeonato Brasileiro não permite isso. Assim, se demitir Ceni e depois o novo treinador, terá de apelar para Maurício Souza, o técnico do sub-20, até o fim da competição.

Relacionadas

Diretoria aposta em reforços para o time

Sentindo-se sem saída na questão do treinador, a diretoria aposta na busca por reforços de peso para o time. O Flamengo vem sofrendo com a perda de vários titulares para as seleções nacionais. Este ano isso se repetirá muitas vezes por causa das Eliminatórias da Copa de 2022.

Thiago Mendes tem contrato com Lyon | Foto: Lyon/Divulgação

Três nomes estão na pauta, e todos querem jogar no Flamengo, mas nenhum deles com situação simples. O Rubro-Negro não tem como comprar os direitos do atacante Kenedy, do Chelsea, e do volante Thiago Mendes, do Lyon, e tenta um empréstimo. Esta alternativa, entretanto não agrada os clubes europeus.

Publicidade

O meia Renato Augusto, por outro lado, já se acertou com o Flamengo e viria de graça. Mas o ex-rubro-negro vive uma situação complicada com seu atual clube, o Beijing Guoan. Com contrato até o fim de 2021, Renato Augusto não recebe salários há cinco meses.

Mais! Filipe Luís: ‘O desgaste da sequência de jogos é grande’

Além disso, sem condição de levar a família em função da pandemia, não voltou para a China. Ao Flamengo, portanto, resta aguardar a solução do imbróglio para contar com o jogador.

Publicidade

A boa notícia é que para enfrentar o Atlético Mineiro nesta quarta-feira, Ceni poderá contar com reforços caseiros. Arrascaeta, Isla e Piris da Motta, eliminados na Copa América, se reapresentaram. O tiro já treinou com o grupo nesta segunda-feira e deve ficar à disposição do treinador.

Comentários