Publicidade

O Flamengo recebeu com surpresa e indignação a decisão da CBF de não mais adiar suas partidas no Campeonato Brasileiro. Apesar dos vários atletas servindo seleções nas datas Fifa de outubro, o Rubro-Negro terá de seguir atuando na competição.

A revolta se dá porque clube e entidade já tinham um acordo sobre a questão e um novo calendário para o fim da temporada. Mas a Confederação voltou atrás na última hora e manteve os próximos três jogos do Flamengo nas datas originais.

Landim registrou protesto do Flamengo contra CBF após entidade romper acordo sobre calendário (Reprodução FlaTV)

Asim, neste domingo, o presidente Rodolfo Landim decidiu se pronunciar e, pela primeira vez, participou de uma coletiva pós-jogo.

Publicidade

– Existe uma regra que é seguida no mundo todo, mas infelizmente não tem sido no Brasil, das datas Fifa. Exatamente para que haja isonomia nos campeonatos, haja paralisação durante a convocação de jogadores. Isso vinha prejudicando muito o Flamengo – ponderou Landim.

– Em fruto disso o Flamengo foi à CBF, tivemos discussões técnicas muito boas onde avaliamos todos os aspectos possíveis. E vimos a possibilidade de extensão dessas datas até o dia 26, com o Brasileirão até o dia 19. Isso permitiria um calendário muito mais justo, sem os problemas de quebra de isonomia. Isso foi acordado com a CBF e soubemos que eles acabaram voltando atrás, o que causa uma profunda indignação da gente. Se fala tanto de isonomia, de equilíbrio. É realmente inaceitável a condição que estamos tendo hoje no Brasil – completou.

Leia Também:

Flamengo atropela o Athletico-PR, define o jogo no 1º tempo e mostra foco no Brasileiro

Publicidade

Andreas Pereira explica rápido sucesso e elogia elenco do Flamengo

O presidente do Flamengo sugeriu ainda a existência de forças ainda ocultas que impedem o futebol brasileiro de avançar.

– É inaceitável a condição que estamos tendo no Brasil hoje. É mais problemático ainda quando sabemos que o Flamengo tem se envolvido em lutas importantes pela melhoria do futebol brasileiro. Fica parecendo que isso pode na verdade ser uma retaliação contra o clube. Não da CBF com a qual a gente tem conversado no dia a dias, mas de uma outra CBF que não conseguimos enxergar. E que parece que atua de fora, com muita força, no sentido de atuar contra todos aqueles que levantam a voz para melhorar o futebol brasileiro. O importante é registrar a indignação do clube em relação ao que aconteceu – concluiu.

Relacionadas

Publicidade

Com a mudança de posição da CBF, o Flamengo não só ficará sem quatro titulares, mas terá de disputar três partidas em 7 dias. A primeira delas será nesta quarta-feira contra o RB Bragantino, e depois contra o Fortaleza, no sábado, ambas fora de casa. Para fechar a série, pega o Juventude, na terça-feira, no Maracanã.

Comentários