Publicidade

Um massacre. Um atropelo rubro-negro no Morumbi, com dois significados. O Flamengo fez 4 a 0 no São Paulo, neste domingo, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Um resultado que chuta de vez para longe uma pedra no sapato que vinha incomodando nos últimos anos e dá ânimo para a final da Libertadores, no dia 27, contra o Palmeiras.

O jogo deste domingo também marcou um reencontro com Rogério Ceni, campeão brasileiro pelo Flamengo da temporada de 2020 e demitido em julho. O clube carioca não aliviou a barra do antigo comandante e viu a estratégia armada pelo treinador não funcionar. A opção de colocar Diego na lateral direita do São Paulo deu errado. Foi por ali que o Rubro-Negro abriu o caminho para a goleada.

Gabigol São Paulo x Flamengo Gabigol abriu o atropelo do Flamengo sobre o São Paulo | Foto: Alexandre Vidal / Flamengo / Divulgação

Neste Brasileiro, o Flamengo exorcizou o “fantasma” São Paulo. O clube carioca vinha sofrendo contra o rival paulista. No turno, já com Renato Gaúcho, ao golear por 5 a 1, interrompeu uma sequência de nove jogos sem ganhar do adversário. Agora, quebrou o tabu no Morumbi. O Fla não vencia o São Paulo no estádio havia dez anos, desde 2 de outubro de 2011, quando o clube carioca fez 2 a 1, gols de Renato Abreu e Thiago Neves. Eram oito jogos sem ganhar lá, sendo quatro derrotas e quatro empates.

O Flamengo no Brasileirão

Publicidade

O Flamengo pulou para 60 pontos e diminuiu para oito pontos a distância para o líder Atlético-MG. É a “diferença real”. Os dois clubes agora têm o mesmo número de jogos. É esta a “ladeira” a subir para buscar o tricampeonato consecutivo. O Fla sabe que é bem íngreme e, assim, vai priorizando a preparação para a final da Libertadores, mas sem deixar de sonhar no Brasileirão.

Bruno Henrique e Gabigol Flamengo São Paulo Fusão! A torcida do Flamengo não se cansa da comemoração de Bruno Henrique e Gabigol | Foto: Alexandre Vidal / Flamengo / Divulgação

O São Paulo, por sua vez, continua com 38 pontos, na 15ª colocação, e não se distancia da zona de rebaixamento. A vantagem para o Z-4 é de cinco pontos e pode diminuir. O Juventude tem dois jogos a menos, um deles neste domingo, contra a Chapecoense, em Chapecó.

Relacionadas

Diego Flamengo x ABC

Na próxima rodada, o Flamengo recebe o Corinthians, nesta quarta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã. Já o São Paulo tem o clássico com o Palmeiras pela frente, quarta-feira, às 20h30 (de Brasília), no Allianz Parque.

Flamengo atropela o São Paulo

Publicidade

O Flamengo levou 23 segundos para abrir o placar. Andreas Pereira recuperou bola na entrada da área e tocou para Bruno Henrique. Ele deixou Gabigol na boa. Com um toque por cima de Volpi, ele fez 1 a 0. O começo rubro-negro foi avassalador. Aos três minutos, Michael foi acionado pela esquerda e serviu Bruno Henrique: 2 a 0.

Bruno Henrique São Paulo x Flamengo Bruno Henrique também brilhou | Foto: Alexandre Vidal / Flamengo / Divulgação

A situação do São Paulo ficou pior aos oito minutos. Calleri deu carrinho e acertou o tornozelo direito de David Luiz. O árbitro Leandro Pedro Vuaden (RS), primeiramente, deu cartão amarelo. O VAR, comandado por Daniel Nobre Bins (RS), recomendou a revisão do lance. Vuaden, então, deu cartão vermelho. Já Rigoni, livre na entrada da área, não conseguiu dominar e perdeu chance de diminuir.

O Flamengo era soberano em campo. Com mais posse de bola, buscava encurralar o São Paulo. Michael fez Volpi trabalhar e espalmar finalização. Depois, Bruno Henrique foi lançado pela esquerda. Ele avançou e achou Gabigol na área. Entretanto, o artilheiro isolou.

Publicidade

O técnico Renato Gaúcho precisou fazer a primeira mudança. Rodrigo Caio sentiu a panturrilha esquerda e deu lugar a Gustavo Henrique. O zagueiro liga o sinal de alerta, de olho na final da Libertadores, contra o Palmeiras, no dia 27.

O Flamengo ampliou aos 41 minutos. Michael ficou com rebote, após jogada ensaiada de escanteio, balançou para cima da marcação e acertou um chute colocado, sem chances para Volpi: 3 a 0. Foi o 12º gol de Michael no Brasileiro.

Michael Flamengo Michael está voando! Foto: Alexandre Vidal / Flamengo / Divulgação

Michael fecha a goleada e vira artilheiro do Brasileiro

O tempo esquentou no fim do primeiro tempo. Michael dominou com estilo, de letra. Reinaldo e Gabriel não gostaram nada e foram tirar satisfação com Michael. A turma do “deixa disso” entrou em ação para acalmar os ânimos.

Publicidade

O Flamengo voltou para o segundo tempo com Bruno Viana no lugar de David Luiz. O clube carioca tem uma preparação especial para o zagueiro para a final da Libertadores. Já Ceni colocou Luciano e Vitor Bueno, que obrigou Hugo Souza a trabalhar no primeiro minuto da etapa final.

Michael apareceu de novo no Morumbi. Aos nove minutos, ele completou cruzamento de Bruno Henrique e fez 4 a 0. Com o 13ª gol, ele se transformou no artilheiro do Brasileiro. Renato fez mais mudanças. Entraram Rodinei e Kenedy. Saíram Matheuzinho e Gabigol.

O Flamengo diminuiu o ritmo. Michael ainda teve chance para ampliar, mas preferiu o toque e errou o passe. Já Hugo Souza fez defesa em chute de Luciano.

FICHA TÉCNICA

Publicidade

SÃO PAULO 0X4 FLAMENGO

Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data: 14/11/2021, domingo
Horário: 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Jose Eduardo Calza (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Público: 47.885 presentes
Cartão amarelo: Matheuzinho (Flamengo) e Shaylon (São Paulo)
Cartão vermelho: Calleri (São Paulo)
Gols:
São Paulo:
Flamengo: Gabigol, aos 23 segundos do 1ºT, Bruno Henrique, aos 3′ do 1ºT, e Michael, aos 43′ do 1ºT e aos 9′ do 2ºT
São Paulo:

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Diego (Orejuela), Miranda, Léo e Reinaldo (Bruno Alves); Gabriel (Shaylon), Liziero e Igor Gomes; Rigoni (Luciano), Marquinhos (Vitor Bueno) e Calleri. Técnico: Rogério Ceni.

Publicidade

FLAMENGO: Hugo Souza; Matheuzinho (Rodinei), Rodrigo Caio (Gustavo Henrique), David Luiz (Bruno Viana) e Renê; Willian Arão (Piris da Motta), Andreas Pereira, Everton Ribeiro e Michael; Bruno Henrique e Gabigol (Kenedy). Técnico: Renato Gaúcho.

Comentários