Publicidade

Para buscar a vaga na final para a Libertadores, o Flamengo deve ter a base que conquistou o torneio em 2019. Nesta quarta-feira, o clube carioca enfrenta o Barcelona de Guayaquil, no Equador, pelo jogo de volta da semifinal.

Para o confronto decisivo, o técnico Renato Gaúcho terá força máxima à disposição. Recuperados de problemas musculares, Arrascaeta e Filipe Luís treinaram com o grupo sem problemas e devem estar entre os onze iniciais.

Arrascaeta Flamengo Arrascaeta vai voltar ao time | Foto: Marcelo Cortes / Flamengo / Fluminense

Esta, portanto, poderá ser a primeira vez que o treinador terá a base da equipe campeã da Libertadores sob o seu comando. Os únicos ausentes serão o zagueiro Pablo Marí, o lateral-direito Rafinha e o meia Gerson, que deixaram o Rubro-Negro após a conquista de 2019.

Relacionadas

Ivan, Ponte Preta, Série B
David Luiz Flamengo

Publicidade

Para o lugar de Marí e Gerson, o Flamengo tem dois reforços recentes que assumiram a condição de titulares. David Luiz é o novo companheiro de zaga de Rodrigo Caio, enquanto Andreas Pereira atua no meio de campo. Na lateral, o chileno Isla ocupa o lugar de Rafinha desde 2020.

Flamengo busca terceira final de Libertadores

O provável time do Flamengo para a partida desta quarta terá Diego Alves, Isla, Rodrigo Caio, David Luiz e Filipe Luis; Willian Arão, Andreas Pereira e Arrascaeta; Everton Ribeiro, Gabigol e Bruno Henrique.

Dá para buscar? Flamengo se complica na briga pelo tri do Brasileirão

Publicidade

Com a vitória por 2 a 0 no Maracanã, o Flamengo tem a vantagem de avançar mesmo se perder por um gol de diferença. Além disso, como existe o gol qualificado na Libertadores, se marcar no Equador, o Rubro-Negro avançará mesmo com uma diferença de dois gols.

O Flamengo luta para se classifica para a terceira final da Libertadores em sua história. Nas outras duas vezes em que chegou à decisão, em 1981 e 2019, levantou a taça.

Comentários