Publicidade

O goleiro Diego Alves foi um dos heróis do título do Flamengo na Supercopa 2021, no último domingo. Além de importantes defesas durante a partida, foi fundamental na disputa de pênaltis que decidiu o confronto. Mas mesmo com 35 anos e uma longa carreira, ele nunca tinha participado de uma disputa tão longa quanto essa diante do Palmeiras.

Diego Alves (Divulgação/ Flamengo)

Após empatar em 2 a 2 no tempo normal, Flamengo e Palmeiras cobraram nove penalidades cada e o Rubro-Negro venceu por 6 a 5. Diego Alves defendeu três cobranças e está perto do segundo posto no ranking histórico do futebol mundial.

– Graças a Deus deu tudo certo ali, a gente conseguiu virar. Eu nunca participei de uma cobrança tão longa assim e tão emocionante. A ponto de virar uma decisão de pênaltis. O Rogério como treinador, em competições oficiais, ele mesmo falou pra mim que é a primeira vez que ele ganha (uma disputa de pênaltis) e ganhou com o título – revelou o goleiro em live no Canal Paparazzo Rubro-Negro.

Publicidade

Leia também:

Diego Alves quase não jogou a final da Supercopa

Terceiro no ranking na história do futebol

Na sua longa carreira na Europa, Diego Alves ficou famoso como pegador de pênaltis. Sua média na carreira está em torno de 40% de pênaltis defendidos.

Publicidade

O goleiro com o maior número de pênaltis defendidos no futebol mundial é, coincidentemente, o técnico do Flamengo, Rogério Ceni. Com 51 defesas na carreira, ele está à frente do italiano Buffon (40) e de Diego Alves (38).

Diego Alves esteve perto de deixar o Flamengo no fim de 2020. A renovação de seu contrato se tornou uma longa novela, mas ele garante que isso não passou pela sua cabeça na decisão em Brasília.

– Nunca penso em jogar pra provar ou convencer do que foi feito ou deixaram de fazer. Faço porque eu amo onde eu jogo, jogo com orgulho, com prazer. É o que eu amo fazer, então toda vez que eu visto a camisa pode ter certeza que eu vou estar ali dando o meu melhor – concluiu.