Publicidade

Apesar da polêmica envolvendo a antiga diretoria, o goleiro Gatito Fernández avisou que vai disputar a Séreie B do Campeonato Brasileiro pelo Botafogo. O jogador disse que pretende cumprir seu contrato com o Glorioso até o fim.

Gatito Fernández Botafogo

Gatito Fernández trabalha para voltar ao time. Mas sem previsão (Foto: Vitor Silva / Botafogo)

Apesar das acusações de Carlos Augusto Montenegro, que disse que o goleiro não queria se expor, Gatito não quer deixar o clube antes do fim do ano.

– Eu fico no Botafogo. Meu contrato é até o final deste ano. Falam-se tantas coisas, que se caísse para Série B eu sairia, coisa que nunca falei – disse ele.

Publicidade

LEIA TAMBÉM:

Valorizou! Botafogo sofre com assédio a Matheus Nascimento
Polêmica! Gatito responde ataque de Montenegro

Gatito fala em bater recordes.

Publicidade

– Gostaria bastante de poder superar esse números (se tornar o estrangeiro com mais jogos, tem 150, contra 180 de Fischer). Quero fazer parte dessa reconstrução do clube – garantiu.

Gatito, entretanto, custa ao Botafogo cerca de 300 mil mensais entre salários e encargos. O valor é considerado elevado face as dificuldades financeiras do clube e a perda de arrecadação na Série B.

Gatito diz que médicos do Botafogo também têm culpa

Gatito conquistou a torcida alvinegra. Mas brigou com Montenegro (Foto: Divulgação Botafogo)

Montenegro criticou entre outras coisas o fato do goleiro não jogar desde setembro. Gatito atuou pela seleção paraguaia apesar de estar em processo de recuperação de um edema ósseo, e segue em tratamento até hoje. O jogador admite que a ida para a seleção pode ter sido um erro, mas divide a responsabilidade com os médicos do Botafogo.

Publicidade

– Pode ter sido um erro meu querer ter ido para a seleção, mas não sou médico, não sabia a gravidade da lesão. Jogador sempre quer jogar, assim como já joguei muitas vezes machucados em clubes, como no Botafogo – afirmou Gatito.

– Se soubesse da lesão e que poderia prejudicar minha carreira, não me arriscaria, porque poderia perder mais jogos pela frente. O pessoal da parte médica poderia ter mais cuidado comigo, falando que eu não poderia ir e não poderia jogar. Além disso falaram que eram somente 15 dias. Hoje estou usando muletas, evitando carga no joelho e fazendo só fisioterapia – completou.