Publicidade

O Botafogo tenta levantar a cabeça e trabalha para encontrar o rumo na temporada de 2021. Na última semana, o clube foi eliminado na Copa do Brasil e também no Carioca. Os resultados ruins pressionam o técnico Marcelo Chamusca. Ele conta com apoio da diretoria, que entende que houve pouco tempo para o treinador desenvolver o trabalho.

Marcelo Chamusca Botafogo Chamusca precisa arrumar o time | Foto: Vitor Silva / Botafogo / Divulgação

O Alvinegro tem a semana livre para treinar antes da próxima partida. No domingo, a equipe fecha a fase classificatória do Estadual contra o Macaé, no Nilton Santos. Entretanto, Chamusca convive com várias ausências e tem dificuldades para trabalhar com o grupo completo.

O caso mais grave é o do volante Kayque, que apresenta lesão significativa no tendão adutor direito, segundo o Núcleo de Saúde e Performance do clube. Ele segue entregue ao departamento médico.

Publicidade

Outro atleta no DM é o atacante Rafael Navarro, com lesão muscular no músculo posterior da coxa esquerda. A dupla está fora da próxima partida.

Botafogo acumula desfalques no momento

Após choque na cabeça no jogo contra o ABC-RN na semana passada, Matheus Frizzo segue protocolo de concussão e fará treinamentos físicos progressivos nos próximos dois dias. Sua volta no domingo não está confirmada.

Já Romildo, que foi afastado com Covid, aguarda o resultado de exame para retornar aos treinos. Além disso, Hugo e Pedro Castro, recuperados de lesão muscular e no joelho, respectivamente, estão entregues à preparação física.

Publicidade

O Botafogo aparece na oitava colocação na tabela do Carioca, e só depende de si para conseguir uma vaga na Taça Rio. O torneio reunirá os quatro clubes que terminarem entre o quinto e o oitavo lugar. Como a Série B do Brasileiro só começará em maio, esta será uma oportunidade para Chamusca manter o grupo ativo e preparar a equipe.

Comentários