Publicidade

Caldeirão. O apelido dado pelos torcedores a São Januário não vem fazendo justiça à fama. Pelo menos não na temporada de 2020. O quadro se agravou com a pandemia do Coronavírus, que impede a presença de público nos campos brasileiros. E o temor dos torcedores com isso aumenta porque o Vasco tem um confronto decisivo pela Copa Sul-Americana nesta quinta-feira. O Cruzmaltino recebe o Defensa y Justicia na decisão da vaga nas quartas de final do mata-mata.

São Januário deixou de ser caldeirão? (Foto: Instagram Vasco)

Um exemplo de que São Januário não vem respondendo como antes é que o Vasco não vence há sete partidas em sua casa pelo Campeonato Brasileiro, somando cinco derrotas e dois empates. Ao todo, no Brasileirão 2020, o Cruzmaltino venceu apenas seis partidas em 22 disputadas, mas três vitórias aconteceram como visitante. Em São Januário, em 11 jogos, a equipe somou 12 pontos dos 33 possíveis.

Leia também:

Publicidade

Ricardo Sá Pinto volta a comandar os treinos
Independiente só espera Vasco até semana que vem

O retrospecto em casa é preocupante para uma equipe que está na 17° colocação, portanto, na zona do rebaixamento. Nos três anos em que foi rebaixado para a Série B, em 2008, 2013 e 2015, o Vasco teve um aproveitamento melhor do que o atual.

Na Sul-Americana a história é diferente

Se existe algum consolo, é que na Sul-Americana o Vasco venceu nas duas oportunidades que jogou em casa. Em ambas, vitórias por 1 a 0 contra Oriente Petroleiro-BOL, em fevereiro, e Caracas-VEN, em outubro.

Publicidade

Vasco e Defensa y Justicia jogam às 21h30, no horário de Brasília, e o vencedor vai enfrentar o Bahia na próxima fase. O Tricolor se classificou nesta terça-feira, ao empatar em 0 a 0 com o Unión Santa Fé, na Argentina.