Publicidade

O Vasco não está em negociação com nenhum treinador mesmo após a saída de Fernando Diniz. Muito menos pensa em efetivar o interino Fábio Cortez. Mas qualquer nome que possa vir a interessa ao clube da Colina só vai receber uma proposta a partir de dezembro. A decisão partiu do presidente Jorge Salgado.

Salgado entende que é preciso respeitar uma hierarquia no clube. Assim deseja contratar primeiro um diretor de futebol para a vaga de Alexandre Pássaro. Somente após esta escolha o novo treinador será sondado. Isso porque caberá a este diretor escolher o nome.

Jorge Salgado não tem pressa para definir técnico (Foto: Reprodução)

A decisão do presidente encontra resistência em São Januário. Isso porque existem correntes que não aceitar dar tanto poder a um dirigente contratado. Além disso um forte grupo quer o retorno da figura do vice-presidente de futebol.

MAIS! Vasco vai dar mais chances para a garotada

Publicidade

Apesar de não pensar em um vice-presidente de futebol, Jorge Salgado tem em mente criar a figura do coordenador de futebol, ausente em 2021. A ideia é um profissional que possa ser o elo entre o elenco e a diretoria.

Relacionadas

Daniel Amorim Vasco

Neste caso o Vasco cogita a possibilidade de contratar um ex-jogador para a função de coordenador. O pensamento é um nome capaz de ser a referência do elenco. Luisinho, volante que ganhou a Libertadores de 1998 pelo Vasco, é o preferido. Daquela geração ainda são cogitados Mauro Galvão, Pedrinho e Felipe.

Comentários