Publicidade

O Vasco deixou mais dois pontos pelo caminho na Série B. A situação do clube carioca continua desconfortável no torneio. O empate com o Brasil de Pelotas, nesta sexta-feira, em São Januário, gerou revolta no técnico Lisca. É que o Gigante da Colina viu a tecnologia do VAR falhar.

No segundo tempo, após cobrança de falta, Daniel Amorim completou rebote para o gol. A arbitragem anulou o lance, alegando impedimento. Entretanto, o protocolo do VAR não pôde ser cumprido. Por questões técnicas, não foi possível traças as linhas para checar se o atacante estava em posição regular ou não. Sendo assim, prevaleceu a marcação do campo. O gol não valeu.

Lisca Vasco Lisca na bronca com o VAR| Foto: Miguel Schincariol / Divulgação

– Além de a gente errar individualmente, estão errando demais contra nós. Errou contra o São Paulo, errou hoje (sexta-feira), errou no ano passado no jogo capital contra o Internacional. Também não teve as linhas traçadas. E agora? Hoje (sexta-feira) o jogo foi decidido pelo erro da arbitragem, um impedimento ridículo marcado. Acho que o bandeira foi no protocolo, esperando as linhas, mas acho que tem que rever o protocolo. Porque o bandeira levanta, vamos olhar o lance, e aí prevalece a situação de campo. Totalmente equivocada! E não vai acontecer nada. Eu fui prejudicado o tempo inteiro aqui no Vasco. É difícil, cara, mas temos que manter a cabeça no lugar e trabalhar as situações para segunda-feira. É muita conversa e ser bem assertivo. Temos que ter erro zero nos próximos jogos porque estamos em estado de emergência e os erros nos atrapalham demais na busca pelos resultados – afirmou Lisca.

As contas do Vasco na Série B

Publicidade

Com o empate, o Vasco não se consegue se aproximar de fato do G-4 da Série B. Entretanto, para Lisca, as contas para o acesso continuam da mesma forma.

LEIA MAIS! Vasco com mais dinheiro no bolso: novo patrocínio

– O panorama é o mesmo. Precisamos de nove a dez vitórias. Precisávamos de dois a três empates. Tivemos um empate. Claro que a frustração veio pelo resultado. Não pela luta dos jogadores, pela superioridade do Vasco, da posse de bola, mais de 75%. Trocamos mais de 520 e poucos passes. Passamos a noite inteira agredindo. Tivemos um pênalti que voltou atrás. Esse pênalti eu nem vou discutir, pode acontecer, foi um lance duvidoso – declarou o técnico.

Publicidade

MAIS! Sánchez: ‘Muito feliz de chegar ao maior clube do Brasil’

Nono colocado da Série B, com 32 pontos, o Vasco, agora, tem um duelo direto na corrida pelo G-4. Nesta segunda-feira, o Gigante da Colina enfrenta o Avaí, que tem dois a mais em relação ao clube carioca, na Ressacada, às 20h (de Brasília).

Comentários