Publicidade

Parecia que o Vasco era o atual campeão brasileiro e que o Flamengo disputaria a Série B e não o contrário. Com uma atuação de gala o Cruzmaltino derrotou o Rubro-Negro por 3 a 1 na noite desta quinta-feira, no Maracanã, quebrando um jejum de 17 partidas sem ganhar do arquirrival. O último triunfo tinha sido em 2016.

Cano comemora o gol diante do Flamengo (Foto: Reprodução Vasco TV)

O jogo, que fechou a nona rodada do Campeonato Carioca, recolocou o Vasco na briga pelas semifinais. O time tem 13 pontos, apenas três a menos que o Fluminense, que fecha o G-4. O Flamengo, com 19 pontos, perdeu a chance de liderar. O líder, com 20 pontos, é o Volta Redonda.

MAIS! Flamengo pode manter Rodinei

Publicidade

Léo Matos, Cano e Morato marcaram os gols. Cano também conseguiu pela primeira vez balançar as redes do Flamengo. O argentino é o principal ídolo da torcida vascaína no momento.

As equipes vão atuar novamente no fim de semana. O Vasco volta a campo no próximo domingo, às 18h30(de Brasília), quando encara o Boavista em Saquarema, na Região dos Lagos. Um dia antes, no sábado, o Flamengo duela com a Portuguesa no Estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro.

Vasco abriu o placar logo cedo

Cano deu muito trabalho para a defesa do Flamengo (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

A partida começou animada. Logo aos cinco minutos de jogo o Vasco abriu o marcador. Zeca cobrou escanteio e Léo Matos cabeceou para o fundo da rede, mostrando a deficiência da bola aérea da defesa do Flamengo.

Publicidade

A vantagem fez o Vasco atuar de maneira mais recuada, chamando o Flamengo para seu campo e tentando explorar os contra-ataques. A estratégia quase custou caro aos 25 minutos, quando Gabigol tabelou com Everton Ribeiro e, de bico, chutou para fora.

MAIS! São Januário vira patrimônio histórico

Mas o Vasco também buscava as suas estocadas e uma delas gerou o segundo gol, aos 27 minutos. Andrey fez boa jogada e acionou Morato. O atacante encontrou Cano, que conseguiu bela finalização para vencer o goleiro Diego Alves.

Cano chuta para fuzilar Diego Alves (Foto: Reprodução Fla/TV)

Publicidade

O Flamengo esboçou uma blitz na defesa vascaína no fim do primeiro tempo e perdeu duas chances com Gabigol e Isla, que mandaram a bola para fora.

Flamengo esboçou pressão

Na volta para o segundo tempo Rogério Ceni colocou Matheuzinho e Vitinho nas vagas de Isla e João Gomes, respectivamente. O Flamengo então passou a se insinuar ainda mais. Aos dois minutos Gérson exigiu boa defesa do goleiro Lucão em chute de dentro da área. Três minutos depois Vitinho fez bela jogada individual, pedalou em cima de Léo Matos e chutou, mas a bola bateu na trave vascaína.

Vasco conseguiu controlar o ataque do Flamengo (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

O Flamengo seguiu pressionando. Aos 15 minutos Filipe Lúis fez boa jogada pela esquerda e cruzou, Bruno Henrique cabeceou firme e Lucão fez grande defesa. Aos 28 minutos foi a vez de Gérson chutar e fazer a bola raspar a trave do goleiro.

Publicidade

Como quem não faz, leva, o Vasco ampliou aos 32 minutos. Morato foi lançado, se livrou da marcação de Filipe Luís e chutou sem chances para o goleiro do Flamengo. Vitinho ainda descontou no fim, mas já era tarde para a reação.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 3 VASCO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: Quinta-feira, 15 de abril de 2021
Hora: 19h (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (RJ) e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha (RJ)
Renda e público: Jogo sem presença de público por conta da pandemia
Cartões amarelos: Diego e Gérson (Flamengo) e Matías Galarza, Morato, Léo Matos e Caio Tenório (Vasco)
Gols:

Publicidade

FLAMENGO: Vitinho aos 48 minutos do 2º
VASCO: Léo Matos aos 5 e Cano aos 27 minutos do 1º Tempo e Morato aos 32 minutos do 2º Tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Isla (Matheuzinho), Willian Arão, Bruno Viana e Filipe Luís; João Gomes (Vitinho), Gérson, Diego Ribas e Everton Ribeiro (Rodrigo Muniz); Gabigol e Bruno Henrique
Técnico: Rogério Ceni
VASCO: Lucão, Léo Matos, Ernando, Leandro Castán e Zeca; Andrey (Miranda), Matías Galarza e Marquinhos Gabriel; Morato (Caio Tenório), Gabriel Pec (Bruno Gomes) e Germán Cano (Léo Jabá)
Técnico: Marcelo Cabo