Vasco, duas eleições, dois presidentes e Justiça decidirá

publicado em 16/11/2020 às 10:04

O Vasco realizou duas eleições em sábados consecutivos, e terminou com dois presidentes eleitos. Leven Siano, escolhido no dia 7 de novembro, e Jorge Salgado, no dia 14, entretanto, vão lutar na Justiça para fazer valer os pleitos que os elegeram.

Jorge Salgado venceu eleições do dia 14 (Divulgação)

Ainda em meio a um imbróglio jurídico, Leven Siano, no momento, é o presidente eleito pelo Vasco (sub-judice). Contudo, os recursos serão impetrados pela outra parte e uma decisão final ainda vai demorar.

Os dois lados se sentem vencedores e possuem argumentos plausíveis para lutar pelo que consideram seus direitos. Contudo, não está descartada a nomeação de um administrador judicial independente pelo judiciário e a realização de novas eleições no Vasco.

No pleito do dia 7, presencial e, São Januário, Leven Siano superou os outros três candidatos, Salgado, Júlio Brant e o atual presidente Alexandre Campello. Entretanto, por volta das 20h30, uma decisão do STJ determinou a suspensão da eleição.

Leia também:

Jorge Salgado vence eleição no Vasco; pleito continua na Justiça

Vasco apresenta variações táticas e vê evolução com Sá Pinto

Uma semana depois, novas eleições foram realizadas, desta vez online, com ponto de apoio na sede do Calabouço. Apenas Salgado e Brant participaram, já que Leven Siano e Campello se recusaram. Contudo, a participação foi expressiva e tanto Salgado como Brant totalizaram mais votos do que Siano no dia 7.

O racha político no clube e as inconsistências existentes nas duas eleições apontam para um número sem fim de recursos. O novo presidente do Vasco para o triênio 2021-2023 tem data para assumir, 19 de janeiro. O prazo, porém é muito curto para que se esgotem os recursos e, no momento, nenhuma das partes indica disposição para ceder.

Deixe seu comentário:

Comentário