Publicidade

Pressionado, o Vasco precisa dar resposta na Série B para se manter vivo na briga pelo acesso. O Gigante da Colina tem mais um confronto direito na briga pelo G-4. O Vasco aposta no retorno de Nenê para superar o Guarani, nesta quinta-feira, em Campinas.

Desde que retornou ao clube em setembro, o jogador de 40 anos se tornou a principal referência do elenco dentro e fora de campo. Em oito jogos, o Vasco com Nenê alcançou o aproveitamento de 62,5% dos pontos disputados. Além disso, ele marcou quatro gols e participou de outros seis, num total de 11.

Nenê Vasco Nenê volta ao Vasco contra o Guarani | Foto: Rafael Ribeiro / Vasco / Divulgação

Na derrota para o CSA, na última sexta-feira, em São Januário, o camisa 77 esteve ausente para cumprir suspensão pelo terceiro amarelo.

Relacionadas

Fernando Diniz Vasco

Publicidade

– Nenê é um jogador experiente. Esse terceiro cartão que ele tomou uma hora provavelmente iria acabar tomando, mas foi um cartão sem sentido nenhum no Náutico. Tomou pancada, foi hostilizado pelo banco do Náutico e tomou o cartão amarelo. O árbitro provavelmente sabia, porque os árbitros sabem quem estão com dois amarelos, mas não tenho preocupação com Nenê a respeito do aspecto físico. Ele muito provavelmente vai conseguir esses últimos seis jogos – apostou Fernando Diniz.

MAIS! Diniz decreta erro zero no Vasco na briga pelo acesso

Nenê comanda o meio de campo do Vasco

O treinador, entretanto, admitiu a falta que Nenê fez ao time na última partida, na derrota de virada por 3 a 1.

Publicidade

– Provavelmente foi o pior jogo nosso se somar os dois tempos. Se não foi o pior, foi um dos piores certamente. Obviamente que o Nenê fez bastante falta. A gente não queria que fizesse, mas fez. Tanto na parte técnica quanto na parte emocional. É um jogador que assume muito o protagonismo, gosta do protagonismo, e isso acaba facilitando os jogadores que o cercam – afirmou o treinador.

Com 47 pontos, o Vasco tem que que conseguir praticamente 100% de aproveitamento nas últimas seis rodadas para terminar a Série B no G-4.

Comentários