Publicidade

Se não bastassem os problemas dentro de campo e financeiros, a administração de Jorge Salgado criou mais uma polêmica extra-campo. Em entrevista ao jornalista Mauro Cesar Pereira, o presidente vascaíno deu uma declaração que causou um alvoroço. Salgado sugeriu que os “influenciadores” vascaínos poderão sofrer algum tipo de controle e até ter que pagar alguma coisa ao clube.

As declarações caíram como uma bomba na comunidade de torcedores e jornalistas que utilizam o Youtube para falar da vida do Vasco.

Jorge Salgado (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

– Eu não sei se a gente tem 100 influenciadores, 150, 200, 70, mas a gente tá mapeando isso também. Eventualmente vamos criar regras e parâmetros de atuação dessas pessoas, porque a marca do Vasco é muito utilizada e não traz nenhuma contribuição para o clube na questão da monetização – afirmou Salgado.

Publicidade

– Nós estamos estudando isso para melhorar e criar regras de atuação. Essa influência externa, a gente não tem controle e não domina -, disse o mandatário.

Relacionadas

Marcelo Cabo Vasco

A possibilidade de um tipo de censura ao trabalho dos influenciadores gerou então uma chuva de protestos nas redes sociais. Assim, muitos deles utilizaram seus canais para criticar as declarações do presidente.

Mais! Germán Cano encara o Confiança

Publicidade

Além disso, grupos políticos de oposição a Salgado também vieram a público para protestar. O candidato derrotado nas últimas eleições, Leven Siano, usou a rede social para mandar uma mensagem:

“O clube mais democrático do futebol brasileiro sendo conduzido por um presidente interino que não conhece a nossa história, que não aceita receber críticas e que quer calar o torcedor. Sempre estarei ao lado do torcedor, defendendo o clube e garantindo o seu direito dentro de uma democracia.”

O assunto certamente vai render muito nesta sexta-feira.

Comentários