Publicidade

O processo eleitoral do Vasco segue tumultuado e longe de uma definição. As eleições realizadas no sábado foram suspensas, mas mesmo assim houve a abertura das urnas e a contagem dos votos. Jorge Salgado, segundo colocado no pleito, dispara contra Leven Siano, o suposto vencedor.

Jorge Salgado (Reprodução Youtube)

Em entrevista ao Canal Portão 9, Salgado revelou detalhes do que se passou no último sábado. Por força de liminar, as eleições estavam marcadas para o dia 14 de novembro. Entretanto, uma nova decisão judicial, na sexta à noite, liberou as eleições para o dia 7.

A votação transcorreu normalmente ao longo do dia até que uma nova decisão judicial suspendeu às eleições.

Publicidade

– Tivemos uma votação muito acima da nossa expectativa dado o tempo que nós tivemos para mobilizar para essa eleição. Pela boca de urna, eu estava quase já passando o candidato que supostamente ganhou a eleição. Estava 40 votos atrás mas com tendência de passar ele – afirmou Jorge Salgado.

– Mas por volta das oito horas veio uma decisão judicial suspendendo a eleição. Em função disso, as urnas com os votos daqueles que conseguiram votar foram lacradas e todas as chapas assinaram os lacres – completou.

Leia também:

Publicidade

Vasco terá novas eleições e Campello retira candidatura

Segue a polêmica! Brandt fala sobre eleição

Surpresa na manhã seguinte

Jorge Salgado, aconselhado por sua assessoria jurídica, deixou São Januário por volta das 10 da noite.

Publicidade

– No dia seguinte, quando li o noticiário, fui pego de surpresa. Houve uma contagem de votos e eu não pude acreditar. Essa contagem se deu a partir de duas horas da manhã, com o clube completamente fechado, sem luz. E pra mais espanto, quem participava da contagem desses votos, era o presidente da junta e um candidato. Sem nenhum tipo de fiscalização das outras chapas – revelou.

– Então, decorre daí uma anomalidade absurda. Eles abriram as urnas sem consultar as outras chapas, contaram esses votos e divulgaram. Em completa desobediência com uma decisão judicial que mandava interromper a eleição – protestou Salgado.

A apuração indicou Leven Siano vencedor com 1.155 votos, seguido por Jorge Salgado (921), Julio Brant (862), Alexandre Campello (336) e Sérgio Frias (153). Contudo, apesar da contagem dos votos, a mesa não proclamou um vencedor.

Publicidade

Nesta terça-feira, presidente da Assembleia Geral, Faués Cherene Jassus, o Mussa, convocou novas eleições presidenciais para sábado. O pleito será realizado de forma híbrida, com votação online e presencial na sede do Calabouço.

Mussa entende que a suspensão das eleições realizadas no último sábado tornam com efeito a liminar anterior que determinava as eleições no dia 14 de novembro.

– A eleição termina sábado, mas na Justiça deve continuar. Temos que aguardar. O Leven Siano deve comparecer na eleição de sábado. Se ele não comparecer, é porque ele teve medo de ser o terceiro colocado na eleição – disparou Salgado.

Publicidade

Leven Siano adotou a postura de não participar das eleições no sábado. O atual presidente, Alexandre Campello retirou sua candidatura. Portanto, no momento, estão confirmados no pleito Salgado e Júlio Brant.