Publicidade

O jeitinho brasileiro de se motivar. Aliado a gritos para que o time tenha intensidade durante os noventa minutos. A pegada tão comum nos europeus. São esses os ingredientes na receita usada pelo português Ricardo Sá Pinto para começar a virar o jogo no Vasco. Afinal de contas, tempo para trabalhar é algo que o comandante não vai ter. Pelo menos não em um primeiro momento. Assim o diálogo será fundamental.

Sá Pinto colocou os titulares no treino (Foto: Rafael Ribeiro/ Vasco)

O tempo corre contra Sá Pinto, que chegou ao Rio de Janeiro apenas na sexta-feira. Perdeu boa parte do seu tempo tratando de assuntos burocráticos como o visto para trabalhar e um lugar para morar.

Leia também:

Publicidade

Vasco irá fazer proposta por Benítez
Vasco recusou oferta do Manchester United por Talles Magno

Sá Pinto esteve em Porto alegre no domingo, onde assistiu das arquibancadas a derrota do Cruzmaltino para o Internacional, por 2 a 0. Na segunda-feira comandou o primeiro treino. Nesta terça-feira nova atividade. Na quarta-feira já tem jogo contra o Corinthians, às 21h30(de Brasília), em São Januário, em um confronto direto entre times que tentam sair da última parte da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro.

Independente de estar ou não no campo, Sá Pinto assumiu o comando da equipe em São Januário. A semana começou com uma conversa com o elenco, para passar um pouco de suas ideias de jogo. Mas os contatos não têm se limitado aos atletas, e o treinador esteve com profissionais de vários setores ligados ao futebol.

Grasseli será fundamental para adaptar Sá Pinto ao Vasco

Grasseli pode ajudar Sá Pinto. Assim se torna importante (Foto: Rafael Ribeiro/ Vasco)

Publicidade

Um dos que tem mais recebido atenção de Sá Pinto é o auxiliar Alexandre Grasseli. Ex-treinador do Sub-20, ele assumiu interinamente o time principal após a saída de Ramon Menezes, e comandou a equipe nos últimos dois jogos. Os dois assistiram juntos a um coletivo do qual participaram os jogadores que não atuaram contra o Inter.

Na parte da tarde, Sá Pinto promoveu trabalhos físicos, técnicos e táticos nos gramados dos campos anexo e principal da Colina. O mister cobrou bastante movimentação e intensidade ao longo de toda a movimentação, que contou também com a presença dos atletas que iniciaram o jogo contra o Colorado, no Beira Rio.

Ricardo Sá Pinto veio de Portugal acompanhado por Rui Mota (auxiliar), Miguel Moreira (preparador físico) e Igor Dias (analista). Assim tem seus homens de confiança.

Publicidade

Terminada a 17ª rodada, o Vasco caiu do 12º para o 15º lugar na tabela do Brasileiro com 18 pontos. O Cruzmaltino está a apenas 2 pontos da zona do rebaixamento, mas tem 2 jogos a menos do que a maioria dos participantes da competição.