Publicidade

O Vasco teve uma sequência para esquecer. Goleado pelo Ceará na segunda, foi eliminado na Sul-Americana na quinta e goleado pelo Grêmio neste domingo. O técnico Ricardo Sá Pinto, entretanto, balança no cargo mas não joga toalha.

Sá Pinto (Reprodução VascoTV)

Nos últimos três jogos, o Cruzmaltino sofreu nove gols e marcou apenas um. A situação vai ficando insustentável para o treinador português, mas ele não dá mostras de desistir.

– Acredito que vamos sair dessa situação, não tenho as mínimas dúvidas que vamos conseguir. Eu acredito muito nesta equipa e na capacidade dessa equipa. No dia em que deixar de acreditar, serei o primeiro a comunicar à direção que não tenho condições de continuar – disse Sá Pinto após a derrota em Porto Alegre.

Publicidade

O mister reconhece que a equipe está fragilizada emocionalmente, mas justifica a situação pelo que ocorreu recentemente.

– Infelizmente, a situação do Covid abalou a nossa equipa em todos os aspectos, desde os jogadores a comissão técnica. Enfim, tirou a dinâmica do bom jogo e dos resultados positivos que estávamos a ter. Depois, conseguimos fazer outro grande jogo logo a seguir, mas não conseguimos ter o resultado e caímos injustamente. Isso também, logicamente afeta a equipa, que sentiu essa derrota para o Defensa y Justicia pois tínhamos expectativas altas expectativa nessa competição – explicou.

Leia também:

Publicidade

Vasco não resiste ao Grêmio

O Vasco terá a semana livre de jogos para se preparar para o clássico contra o Fluminense, no próximo domingo, em São Januário.

– Temos uma semana que vai ser muito importante para nós. Não só esta semana como depois a próxima, pois vamos ter tempo para treinar, tempo para descansar, tempo para preparar a equipa, para levantar o astral novamente – projetou.

Publicidade

Apesar da confiança do português, uma reunião nesta segunda-feira pode selar o destino dele no Vasco.