Publicidade

O Vasco saiu na frente contra o Goiás neste domingo, mas foi inteiramente dominado na etapa final. O Verdão pressionou muito o Cruzmaltino e desperdiçou várias oportunidades claras de marcar. O empate em Goiânia acabou sendo um bom resultado e, diante das circunstancias, o técnico Ricardo Sá Pinto comemora o ponto conquistado.

Ricardo Sá Pinto (Reprodução VascoTV)

Em entrevista coletiva após a partida da 19ª rodada do Brasileirão, o treinador português admitiu que faltaram pernas ao time.

– No primeiro tempo, apesar de não jogar da maneira que esperávamos em termos de mobilidade para entrar nas zonas de finalizações, estávamos equilibrados no jogo e de certa forma a controlar. Mas já demos ares de que não estávamos bem. Fisicamente a equipe não estava preparada para jogar os 90 minutos – afirmou Sá Pinto.

Publicidade

– No segundo tempo, não jogamos bem, o adversário foi melhor. Acabamos por ter sorte no segundo tempo. Não perdemos dois pontos, mas ganhamos um ponto. Com toda humildade e honestidade. Com esse atenuante de que estávamos cansados. São erros individuais que levam a desequilíbrios defensivos e pouca qualidade ofensiva – analisou.

Leia também:

Vasco larga na frente, mas cede empate ao lanterna Goiás

Publicidade

Ricardo Graça lamenta infelicidade do Vasco no empate com o Goiás

O Vasco enfrentou o Caracas na última quarta-feira pela Copa Sul-Americana, enquanto o Goiás teve a semana livre. Mas antes da vitória sobre os venezuelanos, o Cruzmaltino também teve uma semana sem jogos, então a sequência das duas equipes não foi tão diferente.

O fato é que, após três partidas sob o comando de Sá Pinto, o Vasco continua sem apresentar evolução significativa. O retrospecto é de uma vitória, um empate e uma derrota, com três gols marcados e três sofridos.