MQJ Memória: Relembre craques do Vasco que decidiram contra o São Paulo

publicado em 22/11/2020 às 10:00

Vasco e São Paulo quando se encontram sempre é papo para muitas recordações. São dois gigantes do futebol brasileiro e com muitas histórias para contar. Mas o torcedor vascaíno em especial tem alguns craques no coração que foram decisivos em confrontos com o Tricolor paulista. E é justamente disso que o MQJ Memória vai tratar neste domingo. Vai recordar craques do Vasco que decidiram contra o São Paulo.

As duas equipes fizeram uma importante final de Campeonato Brasileiro em 1989. Sorato foi o herói daquele conquista em que o Vasco contava com uma constelação de estrelas em seu elenco. Um caneco muito merecido.

Mas a lista tem outros destaques em duelos históricos, com direito a expulsão de Rogério Ceni em tarde inspirada de Romário. Vamos as recordações:

Sorato

Sorato não fez história, mas fez gols

Sorato não fez história, mas fez gols – Foto: CBF

Apesar de não ter entrado para a história como um dos maiores de sua geração, Sorato nunca decepcionava quando o assunto era colocar a bola na rede. Foi artilheiro por onde passou. Mas ganhou o coração dos vascaínos em dezembro de 1989, quando fez o único gol do triunfo de 1 a 0 no Morumbi que deu o título brasileiro ao Cruzmaltino. Aos cinco minutos do segundo tempo Luiz Carlos Winck cruzou da direita e Sorato deu uma cabeçada com uma força de um chute. O goleiro Gilmar nada pôde fazer. Era o gol do título.

Leia também:

MQJ Memória: Dener, o mais parecido com Pelé
Filho de peixe, relembre pais e filhos do futebol
MQJ Memória: Vasco foi buscar no Palmeiras Jorge Mendonça, o novo Dinamite

Acácio

Acácio é ídolo do Vasco e teve participação importante em jogo contra o São Paulo - Foto: Divulgação Vasco da Gama

Embora goleiro, Acácio é ídolo do Vasco e teve participação importante em jogo contra o São Paulo – Foto: Divulgação Vasco da Gama

Mas Sorato só conseguiu ser decisivo naquela final porque outro jogador permitiu que o São Paulo não fosse para o intervalo ganhando por um placar dilatado. Trata-se deo goleiro Acácio. O jogador desequilibrou principalmente no primeiro tempo, quando salvou chutes de Ney e de Bobô. No segundo tempo salvou uma cabeçada espetacular de Raí.

Leia também:

MQJ Memória: O adeus a Clébson! O substituto de Jorginho
Daniel González, o uruguaio que fez história no Vasco e no Corinthians
MQJ Memória: Mazolinha, o craque que virou pedreiro
Berg, o Anjo Louro do Botafogo

Romário

Romário talvez seja um dos maiores da história do Vasco

Romário está entre os maiores ídolos da história do Vasco – Foto: CBF

No dia 25 de novembro de 2001 São Januário viveu um domingo à tarde histórico. O Vasco recebeu o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro e os cariocas não tomaram conhecimento dos paulistas. No entanto, três personagens chamaram a atenção, sendo dois de maneira negativa e um de maneira positiva. Aos seis minutos de jogo Rogério Ceni foi expulso ao derrubar Euller em uma clara chance de gol. O cartão vermelho já seria um prejuízo natural aos paulistas. Mas o fato se agravou pela desastrosa atuação do reserva Alencar, que engoliu um frango de Gilberto logo em sua primeira participação. Mas o jogo teve um destaque positivo, embora não fosse surpresa. Romário deu um show em campo e fez três gols na humilhante goleada de 7 a 1 imposta pelo Vasco.

Leia também:

MQJ Memória: Artilheiro no Flamengo e goleiro no Palmeiras
Botafogo perdeu Clei, o lateral que morreu por engano

Alex Dias

Alex Dias costumava desequilibrar a favor do Vasco

Nesse jogo tinha Romário, mas quem desequilibrou foi Alex Dias – Foto: Reprodução Youtube

Em 2005 o Vasco enfrentou o São Paulo em São Januário pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo estava equilibrado em um empate por 1 a 1. Danilo tinha aberto o placar para os paulistas, mas o volante Coutinho empatou a partida. No entanto, brilhou a estrela de Alex Dias, que fez dois gols e decretou o triunfo vascaíno por 3 a 1. Aos três minutos do segundo tempo ele deu um corte seco para tirar a zaga do lance e chutou sem chances para virar o marcador. Já aos 22 chutou com violência e a bola desviou na zaga, enganando o arqueiro.

Leia também:

MQJ Memória: Geraldo, o craque do Flamengo marcado por uma fatalidade
Margarida, o árbitro mais alegre da história do futebol
MQJ Memória: Zé Carlos, o Grandão do gol do Flamengo
MQJ Memória: Campeão mundial pelo Flamengo, Figueiredo morreu no auge da carreira 

Germán Cano

Cano no rumo certo para virar ídolo do Vasco

Cano no rumo certo para virar ídolo do Vasco – Foto: CBF

No último encontro entre os dois times, no primeiro turno do Campeonato Brasileiro desse ano, brilhou a estrela de um argentino. Trata-se do centroavante Germán Cano. No primeiro tempo ele aproveitou assistência de Talles Magno para abrir o marcador. Depois, na etapa final, concluiu jogada de Andrey para fazer 2 a 0 e decretar o triunfo. Nos acréscimos Reinaldo ainda descontou para os paulistas, mas ficou nisso.

Leia também:

MQJ Memória: Polêmica no Carioca faz o futebol relembrar Eduardo Viana, o Caixa D´água
Vivinho, o gol de placa de São Januário
Nomes de animais, MQJ Memória relembra craques bichos
MQJ Memória: Carlinhos Violino, o interino acostumado a dar voltas olímpicas
Cláudio Coutinho montou o inesquecível Flamengo

Deixe seu comentário:

Comentário