Publicidade

O departamento de futebol do Vasco passou por uma ampla reformulação em 2021. Após o rebaixamento à Série B, a nova diretoria do clube entendeu que o perfil do time precisava mudar. Assim, sob a batuta do diretor executivo Alexandre Pássaro, o Vasco conseguiu montar um grupo mais experiente para a competição nacional.

O Cruzmaltino que vai inciar a campanha na segunda divisão do Campeonato Brasileiro neste sábado é, portanto bem diferente.

Pássaro ao lado do volante Michel, de 31 anos (Divulgação)

– Queria começar dizendo que tiveram 13 saídas, dez chegadas, uma troca bem grande e representativa dos nossos trabalhos, métodos e processos dentro do CT, do departamento de futebol, da parte médica, física, de análise de mercado e desempenho para que comecemos a Série B sólido e fundamentado – afirmou Pássaro nesta quinta-feira.

Publicidade

Na apresentação dos mais recentes reforços, o volante Michel, o meia Sarrafiore e o atacante Daniel Amorim, Pássaro reforçou a mudança nas características do elenco.

Relacionadas

– Subimos a média de idade para 25,1. O Vasco não estava sabendo jogar os campeonatos que estava jogando, especialmente a Série A. Então, sempre quando disputava, era na parte de baixo, o que era inadmissível – pontuou.

– Tínhamos no início do Brasileiro passado um elenco somando 900 jogos entre Séries A e B. E esse elenco que inicia agora, no sábado, tem 1.935 jogos somados. Um aumento de mais de mil jogos na experiência. Isso não garante que seremos campeões, mas diminui nosso risco. Está todo mundo familiarizado com esse tipo de competição e logística – completou.

Publicidade

O Vasco estreia na Série B do Brasileirão na manhã deste sábado, contra o Operário-PR, em São Januário.

Comentários