Publicidade

O técnico Fernando Diniz não parece ter engolido bem a saída do Vasco. O treinador se despediu do clube nesta sexta-feira deixa um recado em tom ácido. Em entrevista coletiva e deixou claro que milagres não vão solucionar problemas do clube. O treinador fez questão de se despedir em uma coletiva de imprensa.

– A gente não pode achar que receitas prontas, coisas fáceis e midiáticas vão resolver o problema do Vasco. O Vasco precisa de muito trabalho, dignidade e coragem. Você investindo nessas coisas, isso vai trazer o Vasco de volta ao patamar que teve. Temos que acreditar nas nossas convicções. Futebol é muito complexo. Não é muito simples. Todo mundo tem que se dar a mão no Vasco. Não é tergiversando que o Vasco vai conseguir dias melhores. Desejo o melhor para o Vasco e penso que o caminho que o Vasco deve seguir é esse – disse ele.

Fernando Diniz Vasco Fernando Diniz vê o objetivo ficar mais complicado (Foto: Rafael Ribeiro / Vasco)

Com a permanência na Série B em 2022 já definida, a diretoria do Vasco decidiu iniciar a reformulação de seu departamento de futebol. O diretor de futebol Alexandre Pássaro e o técnico não fazem mais parte do departamento.

Publicidade

– Foi uma decisão do presidente de fazer a mudança, e eu deixei ele bem à vontade para fazer isso. É sempre melhor para um treinador pegar um trabalho do inicio para fazer a formação do elenco para fazer o que ele precisa, o que as suas ideias necessitam. A entrevista era para poder ter esse contato com vocês e falar dos meus sentimentos de gratidão ao Vasco, como eu fui acolhido – afirmou.

MAIS! Fracasso na Série B pesam nas demissões

Diniz teve início promissor

Diniz foi o terceiro técnico a comandar o Vasco na competição. Marcelo Cabo montou a equipe com a diretoria no início da temporada, mas acabou demitido pela falta de resultados. Lisca assumiu mas não ficou muito tempo.

Relacionadas

A estreia de Diniz aconteceu no dia 16 de setembro, pela 24ª rodada. O início foi promissor, e com oito jogos o aproveitamento era de 62,5%. Daí em diante, as coisas desandaram e o time perdeu quatro jogos seguidos.

Publicidade

– Foram dois meses aqui no Vasco. Tínhamos tudo para conseguir o acesso. Os jogadores entenderam a ideia de jogo de maneira rápida. Quando jogávamos de forma simples, sentíamos mais dificuldade. O problema foi outro – disse Diniz.

Comentários