Publicidade

O empate com o CRB n~]ao estava nos planos. Mas faz parte do passado e o técnico Fernando Diniz projeta o futuro no Vasco. Para que o time possa reagir ele conta com dois jogadores: os meias Marquinhos Gabriel e Nenê. Diniz aposta nos experientes para aumentar o poder de competição do time.

Diniz optou por uma formação mais leve contra o CRB aproveitando os jogadores mais técnicos do elenco. Uma das principais modificações foi o esquema com apenas um volante e Marquinhos Gabriel como segundo homem de meio de campo.

Marquinhos Gabriel Vasco Marquinhos Gabriel ganhou moral com Diniz (Foto: Rafael Ribeiro / Vasco)

O treinador explicou o esquema.

Publicidade

– O sistema defensivo funcionou bem pois todo mundo ajudou a marcar. É o sistema que marca, não um ou outro jogador. A gente poderia ter iniciado com mais volantes. O Marquinhos Gabriel não é lento, é de volume, técnico e sabe dar assistência. Hoje ele mostrou a capacidade de marcar, se oferecer para jogar e vim buscar a bola. Deve ter sido quem mais correu no jogo. Então acho que esse estigma é errado. Ele tem muito a oferecer ao Vasco e o torcedor pode cobrar, mas ele é um grande jogador – explicou Diniz após a partida.

MAIS! Diniz se nega a explicar gol do CRB

O treinador também defendeu a escolha por Nenê como titular.

Publicidade

– O Nenê contribuiu, chegou ontem, se colocou à disposição para treinar. Até treinamos muito para ser véspera de jogo, mas era preciso para posicionar o time com o Nenê. Eles podem jogar juntos, sim. Os dois corresponderam. Todo mundo fazendo o que tem de ser feito não vai sobrecarregar um setor – aposta Diniz, que elogiou muito o camisa 77.

Diniz é só elogios para Nenê

Nenê em ação contra o CRB: boa estreia. Mas tem muito a crescer (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Nenê está em alta com o treinador.

– Nenê é um jogador de nível altíssimo, um super talento. É um exemplo de jogador apaixonado pelo jogo de futebol. O cara ama o que faz, ele ama o futebol verdadeiramente, gosta de jogar, de estar junto, desse ambiente. Não gosta de ficar fora de treino, fora de jogo e de sair do jogo. Então com o Nenê, além do talento, ele é um jogador que emociona pra quem gosta de futebol. Acho que ele gostaria de jogar até o final da vida competitivamente, então ele agrega muito pelo seu talento, sua experiência e por essa paixão que ele tem pelo futebol – completou.

Relacionadas

Publicidade

Assim, além de Marquinhos e Nenê, o Vasco teve um ataque com Morato, Cano e Léo Jabá. Se não houverem problemas físicos, essa formação deve ser repetida para a partida de domingo diante do Cruzeiro. A única exceção será o lateral esquerdo Zeca, que recebeu o terceiro amarelo e terá de cumprir suspensão.

Comentários