Publicidade

O Vasco tem sofrido com os constantes problemas dentro e fora de campo. Agora, a Justiça negou pela segunda vez o pedido do clube em suspender a execução da dívida milionária.

Os cruzmaltinos conseguiram na Justiça que a dívida de R$ 93 milhões não fosse executada de uma vez. O Vasco terá que propor um plano para o pagamento nos próximos meses.

Jorge Salgado (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

O clube carioca passou a sofrer com as penhoras após ser retirado do Ato Trabalhista. A diretoria do Vasco descumpriu as regras e passou a ser alvo das execuções dos credores.

Publicidade

Os dirigentes prometem seguir com os recursos para suspender a execução. Os cruzmaltinos tentam retornar ao Ato Trabalhista.

Relacionadas

Vasco, do meio-campo Nenê, dá sinais de reação na reta final do Brasileirão (Foto: Divulgação)

Dentro de campo, o Vasco precisa da vitória neste domingo, contra a Ponte Preta, em São Januário, pela Série B.

Comentários