Publicidade

O Vasco cometeu muitos erros em 2021 e isso custou as chances de voltar para a Primeira Divisão. Mas a diretoria não quer repetir os equívocos e por isso mesmo vem trabalhando no planejamento para 2022. A ideia é blindar de uma vez por todas o vestiário e se cercar de referências, no caso ex-jogadores.

Com futuro indefinido, o diretor de futebol Alexandre Pássaro nem é visto como problema. Internamente o elenco não é tratado como fraco. Mas ele não tem penetração no vestiário. Assim a ideia é criar o cargo de coordenador de futebol, vago desde que Antônio Lopes deixou o clube.

Elenco do Vasco não foi blindado em 2021 (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

A relação de Pássaro com o elenco não é ruim. Mas está longe de ser de confiança. Até porque se trata do chefe direto. Um elo é importante na visão do presidente Jorge Salgado.

Publicidade

– A coisa de certa maneira correu solta. Não por falta de comando. Mas pela falta de se amarrar algumas questões fundamentais. Assim logicamente que esta figura do coordenador é importante – disse uma fonte ligada à diretoria.

MAIS! Oposição tenta cartada contra Jorge Salgado

Para o cargo o clube vai procurar um ex-jogador que seja referência no clube. A ideia é trazer um nome da geração que brilhou com a camisa vascaína no fim da década de 90. Donizete Pantera, por exemplo, vai cuidar da base do clube. A ideia é replicar isso nos profissionais.

Relacionadas

Donizete Vasco
Fernando Diniz treino Vasco
Diniz Vasco

Os nomes de Mauro Galvão e Luisinho foram cogitados. Pedrinho também está na mira. Mas ele está consolidado como comentarista de televisão e isso complicaria as negociações. Mas o assunto pode evoluir nos próximos dias.

Comentários