Publicidade

O Vasco foi eliminado da Copa do Brasil nesta quarta-feira. Os cruzmaltinos foram novamente derrotados pelo São Paulo, desta vez em São Januário.

Os donos da casa saíram de campo reclamando muito da arbitragem de Anderson Daronco. Só que o árbitro relatou diversas ofensas por parte dos cariocas.

Vasco criticou decisões do árbitro em eliminação na Copa do Brasil (Foto: Reprodução)

O fato curioso foi o relato de que dois pneus do carro que trouxe a equipe de arbitragem estavam esvaziados após a partida.

Publicidade

“Informo que foram esvaziados 2 pneus, um frontal e um traseiro do carro que levou a equipe de arbitragem ao jogo. o carro estava estacionado dentro das dependências do estádio no espaço reservado para a arbitragem”, escreveu Daronco.

Pássaro e Lisca foram citados

O árbitro também colocou na súmula as ofensas do diretor-executivo Alexandre Pássaro, da arquibancada.

“Relato que após o término do 2º tempo, o senhor Alexandre Pássaro, diretor do Vasco, proferiu as seguintes palavras de forma irônica enquanto entrávamos no túnel da arbitragem: “Parabéns Daronco, tua tatuagem tá bonita na tv”. O mesmo ainda me ofendeu com as seguintes palavras enquanto descemos as escadas do túnel de arbitragem: “Ladrão, filho da p…”, descreveu.

Publicidade

Por fim, Daronco explicou o motivo da expulsão do técnico Lisca.

“Expulsei, diretamente, o treinador do Vasco, sr. Luiz Carlos Cirne Lima de Lorenzi, aos 48 minutos do 2 tempo, por protestar persistentemente contra decisões da arbitragem, de forma debochada e irônica, dizendo: “Como tu apita bem. Como o Daronco gosta de complicar o jogo”. Informo também que o referido treinador se recusava a sair de campo, dizendo “Eu não fiz nada, tá me perseguindo, ridículo, ele conseguiu fazer o que queria”. Foi solicitado a presença do policiamento para a retirada do referido treinador”, finalizou.

A súmula deve fazer o Vasco e os envolvidos nas ofensas serem julgados pelo STJD.

Comentários