Publicidade

Flamengo pode ficar sem torcida na Libertadores (Reprodução TV) Flamengo pode ficar sem torcida na Libertadores (Reprodução TV)

O Flamengo deve ser punido de forma pesada pela Conmebol. A Confederação Sul-Americana de Futebol está sendo cobrada pela comunidade internacional, inclusive pela Fifa, para aplicar uma pena exemplar ao clube brasileiro. O motivo são as cenas de selvageria vistas antes, durante e depois da final da Copa Sul-Americana na última quarta-feira. O Rubro-Negro teve que se contentar com o vice após empatar por 1 a 1 com o Independiente da Argentina.

Vários fatores contribuem para que o Flamengo seja punido. Além das imagens fortes, que apresentam, dentre outras coisas, selvageria, invasão ao estádio, roubo de torcedores e agressão a motoristas, não há nenhuma garantia de que os fatos não possam se repetir na Copa Libertadores de 2018. Assim, o Rubro-Negro deverá ter que se contentar em jogar o torneio ou fora do Rio de Janeiro ou com os portões fechados.

Flamengo já admite jogar fora do Rio de Janeiro

Publicidade

O CEO do Flamengo, Fred Luz, chegou a admitir que o clube terá que jogar longe do Rio de Janeiro no próximo ano em algumas partidas. Ele disse isso após comentar parta a Rede Globo sobre uma reportagem exibida no Fantástico sobre os incidentes da última semana.

LEIA MAIS

Craque como jogador e técnico: Zidane faz história e consegue feito inédito
‘Cristiano Ronaldo é melhor do que Renato Gaúcho’, afirma Zidane
Fifa ameaça excluir a Espanha da Copa do Mundo da Rússia
Qual time foi o mais procurado no Google no Brasil?
Ronaldinho Gaúcho candidato ao Senado não é o único. Veja a lista!
Neymar vira garoto-propaganda de uma marca de café

Publicidade

Ainda pesa contra o Flamengo o fato de que o futebol brasileiro não apresenta o peso político de anos anteriores. O presidente afastado da CBF Marco Polo del Nero não vinha viajando para fora do país, supostamente por medo de ser preso. A atual cúpula da entidade, inclusive, é considerada sem nenhuma relevância no cenário internacional.

Sendo assim é possível que o Flamengo sinta a “mão pesada” da Conmebol. Algo que contraria a lógica, pois historicamente a entidade costuma aliviar os clubes quando o assunto envolve questões disciplinares.