Publicidade

Árbitro erra e volta atrás. O fair play no lance com Rodrigo Caio, no clássico São Paulo x Corinthians, foi um dos temas da rodada do futebol no fim de semana. No lance, ele fez com que o árbitro voltasse atrás, retirando o cartão amarelo que havia dado para o atacante Jô, do Corinthians. Afinal, o pisão no goleiro Renan Ribeiro, foi dado por seu companheiro de time, Rodrigo Caio, e não pelo rival.

Corretíssimo também se o árbitro erra e volta atrás, mas muitas vezes isso não acontece em razão do fair play. Separamos alguns lances de situações em que o árbitro voltou atrás após errar. Confira cinco delas.

Árbitro erra e volta atrás Árbitro erra e volta atrás: caso de Egídio, do Palmeiras: ‘Jailson Macedo ouve declaração dos auxiliares antes de voltar atrás’

1 – Em outubro de 2015, no jogo Chapecoense x Palmeiras, pelo Brasileirão, o árbitro Jailson Macedo Freitas expulsou o lateral Egídio, mas foi avisado pelo assistente de que o jogador não havia cometido falta num lance com William Barbio. A confusão ocorreu aos 15 minutos do primeiro tempo, quando Egídio interrompeu um ataque do Palmeiras desarmando o atacante com um carrinho limpo. Entre a expulsão e a anulação do cartão passaram-se cinco minutos. O árbitro mandou chamar o jogador expulso, que já estava no vestiário, de volta.

Publicidade

Leia também:

>> Top 5 camisas mais vendidas de clubes brasileiros
>> Gráfico mostra ranking de lojas oficiais de clubes pelo Brasil
>>Tabela do Brasileirão mantém matinê de domingo e inaugura segunda sem lei
>> Flagrantes da chegada do Atlético Nacional a Santa Catarina
>> Suposto uniforme 1 do Corinthians vaza na internet
>> Vídeo mostra o significado de “liso” no futebol. Confira!

2 – Em setembro do ano passado, também pelo Campeonato Brasileiro, jogavam Figueirense x Fluminense. Aos 49 minutos do segundo tempo, Ayrton cobrou falta mandando a bola para a área adversária. Nirley, no desespero pelo empate, agarrou Cavalieri, que tentava ganhar o lance na altura. O goleiro acabou jogando a bola para dentro do seu próprio gol, validado pelo árbitro Rodrigo Batista Raposo. Porém, poucos segundos depois, acertadamente ele mesmo anulou o que havia marcado. Quem o teria avisado?

Árbitro volta atrás após anular gol do Fluminense No clássico Fla-Flu, árbitro anula, valida e anula…

Publicidade

3 – Mais uma do Campeonato Brasileiro de 2016, desta vez Fla-Flu, em Volta Redonda. Aos 39 minutos do segundo tempo, Henrique cabeceou após cobrança de falta de Gustavo Scarpa, marcando o que seria o gol de empate do Tricolor Carioca. No entanto, o auxiliar Emerson Augusto de Carvalho levantou a bandeira para anular, orientação que foi seguida pelo árbitro Sandro Meira Ricci. Aí veio pressão dos tricolores e uma conversa entre juiz e bandeirinha. O gol foi validado. Chegou a hora da pressão rubro-negra: gol invalidado.

4 – Em jogo válido pelo Mundial Interclubes, em dezembro de 2016, o Real Madrid venceu o América-MEX por 2 a 0. O árbitro Enrique Cáceres, no entanto, só não pisou na bola em razão da tecnogia que invade o futebol. No segundo gol do Real Madrid, aos 48 minutos do segundo tempo, Cristiano Ronaldo anotou seu primeiro gol em Mundiais com a camisa dos merengues. Após CR7 balançar as redes, Enrique Cáceres apontou o meio de campo. Em seguida, porém, voltou atrás e marcou impedimento – inexistente – de CR7 por revisão de vídeo. Por fim, o árbitro voltou atrás novamente e confirmou o gol.

5 – Pela Copa do Brasil de 2014, O Santos encarou o Figueirense no Orlando Scarpelli, já pelas quartas de final. Após cobrança de falta com cruzamento para a área, Gabriel, em posição irregular, completou de cabeça para o gol. O árbitro Anderson Daronco validou a jogada e Gabriel correu para o alambrado, fazendo a festa com a torcida. Cerca de um minuto depois, no entanto, o juiz voltou atrás, acusando o impedimento. De qualquer forma, o Peixe saiu de campo com a vitória, por 2 a 0.