Publicidade

Calendário da Copa Libertadores irrita Rede Globo (Divulgação) Copa Libertadores não terá patrocinador master (Divulgação)

A Confederação Sul-Americana de Futebol, a Conmebol, está realmente disposta em ampliar as suas receitas para as próximas temporadas e tentar transformar as suas principais competições em espetáculos. A ideia é copiar a fórmula utilizada na Liga dos Campeões da Europa. O primeiro passo foi dado na Copa Libertadores, que não vai mais vender um naming right. Isso significa que uma empresa não será considerada patrocinadora principal do torneio continental de maior relevância na América do Sul.

LEIA MAIS

Publicidade

Palmeiras lidera lista de reforços já confirmados para 2018
Harry Kane acaba com hegemonia de Messi e Cristiano Ronaldo
Brasileiros ficam fora de seleção de jovens talentos da Fifa
Tesouro espanhol pede prisão de Cristiano Ronaldo por fraude
Cristiano Ronaldo domina Messi e Neymar também na Internet
Real Madrid forma geração de filhos de craques
Messi supera Cristiano Ronaldo em lista dos melhores do mundo

Nas últimas temporadas vimos o torneio ser chamado com alguns nomes, como Copa Santander Libertadores, Copa Toyota Libertadores e Copa Bridgestone Libertadores. Agora, a ideia é vender cotas de patrocínios iguais para as mais variadas empresas, oferecendo direitos semelhantes para elas.

Copa Libertadores já usou estratégia no sorteio

A falta de um naming right já foi notada na semana passada, quando o sorteio definiu os primeiros confrontos e as chaves para o torneio de 2018, o primeiro a adotar esta estratégia.

Publicidade

Esse modelo vem sendo utilizado com grande sucesso pela Liga dos Campeões da Europa, que conta atualmente com sete patrocinadores, sem que nenhum ganhe mais destaque que o outro. Assim, a Conmebol dá mais um passo no sentido de tentar aumentar as semelhanças entre a Copa Libertadores e a Champions League.