Publicidade

Ronaldo começou um novo desafio. O Fenômeno comprou 51% das ações e se tornou dono majoritário do Valladolid, clube da Primeira Divisão da Espanha. De acordo com a imprensa espanhola, o ex-jogador vai pagar 30 milhões de euros (R$ 144 milhões) pela aquisição.

Ronaldo aumenta a lista e se junta a ex-craques que também investiram clubes, como mostra o jornal “Sport”.

Publicidade

LEIA MAIS

Top 10: os clubes que mais gastaram nas últimas dez janelas de transferências
Veja lista dos técnicos finalistas do prêmio Fifa de 2010 até hoje e quem levou
Top 10: os atletas que mais movimentaram dinheiro em transferências na história
Veja os clubes que mais arrecadaram com vendas nesta janela de transferências
Top 10: os clubes que mais gastaram nesta janela de transferências

Iniesta

O craque espanhol ajudou a salvar o Albacete – Iniesta nasceu em Fuentealbilla, província de Albacete. Em 2011, o clube estava afundado em dívidas. Iniesta, então, comprou ações, sendo fundamental para a sobrevivência do Albacete. Em 2013, o craque chegou a pagar salários atrasados dos jogadores para impedir rebaixamento. Em 2017, Iniesta se desvinculou do Albacete, que foi vendido ao grupo Skyline.

Publicidade

Zidane

Companheiro de Ronaldo no Real Madrid, o ex-craque era acionista do Evian Thonon Gaillard, que figurou na elite da França entre 2011 e 2015. Porém, o clube se afundou em dívidas. Rapidamente, teve de decretar falência e fechar as portas.

Beckham

Publicidade

Outro ex-galáctico do Real Madrid companheiro do Fenômeno, Beckham tem uma equipe nos Estados Unidos: Inter Miami. A expectativa é a de que o time passe a disputar a MLS em 2020.

Maldini

Ídolo do Milan, o ex-zagueiro italiano é coproprietário do Miami FC, equipe que vai disputar a Segunda Divisão nos Estados Unidos. Maldini se juntou ao projeto em 2015.

Publicidade

Gary Neville, Phil Neville, Scholes, Giggs e Butt

Companheiros de Manchester United, os ex-jogadores Gary Neville, Phil Neville, Paul Scholes, Ryan Giggs e Nicky Butt compraram 50% do Salford City, em 2014. Cada um detém 10% das ações do clube.