Publicidade

A cena tem sido comum e atormentado a torcida: Martín Silva & Cia. buscando a bola no fundo do gol do Vasco. O Gigante da Colina, nesta quarta-feira, perdeu para o Bahia por 3 a 0, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O Cruz-Maltino ficou em situação delicada no torneio e expôs, mais uma vez, a fragilidade defensiva. Foi a sexta vez no ano em que o Vasco levou pelo menos três gols em um jogo. O time tem os piores números entre os participantes da Série A do Brasileiro.

Zé Ricardo tem dor de cabeça e problema a resolver | Foto: Carlos Gregório / Vasco.com.br / Divulgação

Em 28 jogos até aqui, o Vasco sofreu 43 gols, o que dá uma média de 1,5 gol por jogo. É o único time que chegou à barreira dos 40 gols sofridos na elite do futebol brasileiro. O Gigante da Colina sofreu três goleadas por 4 a 0 (para Jorge Wilsterman, Racing e Cruzeiro, pela Libertadores) e levou três gols em outras três oportunidades (vitória por 4 a 3 sobre o Boavista e derrota para o Botafogo por 3 a 2, pelo Carioca, além dos 3 a 0 desta quarta-feira para o Bahia).

Leia também:

Publicidade

Unai Emery é o técnico com mais títulos nas últimas cinco temporadas
Manchester City tem o elenco mais valioso da Europa: veja o top 10
Xavi, Iniesta, Messi… os atletas com mais jogos pelo Barcelona
Cristiano Ronaldo vai igualar recorde de Maldini na Champions League
Liverpool terá de superar o maior clube da Champions League na final

O Vasco tem a pior média de gols entre os clubes da Série A (seis têm média superior a um gol sofrido por jogo) e em números absolutos de gols levados.

O outro lado da balança

O melhor sistema defensivo até aqui é o do Cruzeiro. A Raposa sofreu apenas 12 gols em 25 jogos, uma média de 0,48. O Palmeiras é o segundo colocado, com média de 0,57 – sofreu 16 gols em 27 partidas – , pouco à frente do Flamengo, que tem média de 0,58 (14 gols em 24 jogos)

Média de gols sofridos na temporada

Publicidade

1º – Vasco – média de 1,53 (43 gols sofridos em 28 jogos)
2º – Paraná – média de 1,22 (22 gols sofridos em 18 jogos)
3º – Vitória – média de 1,2 (36 gols sofridos em 30 jogos)
4º – Botafogo – média de 1,16 (28 gols sofridos em 24 jogos)
5º – América-MG – média de 1,05 (20 gols sofridos em 19 jogos)
6º – Santos – média de 1,04 (25 gols sofridos em 24 jogos)
7º – Ceará – média de 0,93 (30 gols sofridos em 32 jogos)
8º – Grêmio – média de 0,86 (25 gols sofridos em 29 jogos)
9º – Sport – média de 0,84 (16 gols sofridos em 19 jogos)
10º – Fluminense – média de 0,78 (18 gols sofridos em 23 jogos)
11º – Chapecoense – média de 0,73 (19 gols sofridos em 26 jogos)
12º – Atlético-MG – média de 0,72 (21 gols sofridos em 29 jogos)
13º – São Paulo – média de 0,71 (20 gols sofridos em 28 jogos)
14º – Internacional – média de 0,69 (16 gols sofridos em 23 jogos)
15º – Corinthians – média de 0,66 (18 gols sofridos em 27 jogos)
15º – Bahia – média de 0,66 (18 gols sofridos em 27 jogos)
17º – Atlético-PR – média de 0,62 (17 gols sofridos em 27 jogos)
18º – Flamengo – média de 0,58 (14 gols sofridos em 24 jogos)
19º – Palmeiras – média de 0,57 (16 gols sofridos em 28 jogos)
20º – Cruzeiro – média de 0,48 (12 gols sofridos em 25 jogos)