Publicidade

O fechamento da janela de inverno – para as principais ligas europeias – consolidou o mercado da bola da temporada 2018/2019. A Juventus fechou como o time que mais gastou em reforços, de acordo com o site “Transfermarkt”.

O clube italiano foi protagonista no mercado da bola ao tirar Cristiano Ronaldo do Real Madrid, na janela de verão europeu. Além da Juventus, mais dois clubes ultrapassaram as cifras de 200 milhões de euros (R$ 841 milhões) em reforços.

Publicidade

O Top 10 conta com três clubes italianos, três espanhóis, dois ingleses e dois franceses.

Os clubes que mais investiram no mercado da bola

1º – Juventus

O clube italiano gastou 257,5 milhões de euros (R$ 1 bilhão) em reforços, sendo Cristiano Ronaldo o mais caro – 117 milhões de euros (R$ 492 milhões).

2º – Paris Saint-Germain

Publicidade

O PSG aparece na segunda colocação devido a Mbappé, contratado em definitivo nesta temporada. Ele já custou 135 milhões de euros (R$ 568 milhões). Ao todo, o Paris Saint-Germain desembolsou 222 milhões de euros (R$ 934 milhões) em reforços somando as duas janelas.

3º – Chelsea

O clube inglês agitou o mercado da bola e gastou 210 milhões de euros (R$ 884 milhões), com destaque para Kepa, que custou 80 milhões de euros (R$ 336 milhões) e se tornou o goleiro mais caro da história, e Pulisic, reforço mais caro da janela de inverno – 64 milhões de euros (R$ 269 milhões).

Publicidade

4º – Milan

Com Paquetá e Piatek, contratados na janela de inverno – cada um por 35 milhões de euros (R$ 147 milhões) -, o Milan pulou para a quarta colocação. O clube italiano, ao todo, gastou 185,5 milhões de euros (R$ 780 milhões).

5º – Liverpool

Publicidade

O clube inglês movimentou a janela de verão. Ao todo, gastou 182,2 milhões de euros (R$ 767 milhões), sendo Alisson o mais caro. O goleiro brasileiro custou 62,5 milhões de euros (R$ 263 milhões).

6º – Real Madrid

O clube merengue gastou 178,75 milhões de euros (R$ 752 milhões) no mercado da bola. Vinicius Júnior foi o mais caro – 61 milhões de euros (R$ 256 milhões), contando os 45 milhões de euros (R$ 189 milhões) ao Flamengo e 16 milhões de euros (R$ 67 milhões) em comissões para intermediários e para família do atleta.

Publicidade

7º – Monaco

Ao todo, o clube francês gastou 141 milhões de euros (R$ 593 milhões). O reforço mais caro foi o russo Golovin, que custou 30 milhões de euros (R$ 126 milhões).

8º – Roma

Publicidade

O clube italiano desembolsou 130,6 milhões de euros (R$ 549 milhões) em reforços, sendo Steven Nzonzi, ex-Sevilla, o mais caro: 26,65 milhões de euros (R$ 112 milhões).

9º – Barcelona

O clube espanhol gastou 129,1 milhões de euros (R$ 543 milhões) em reforços, sendo Malcom o mais caro – custou 41 milhões de euros (R$ 172 milhões). O Barça já sai na frente para a próxima janela – acertou com Frenkie de Jong por 75 milhões de euros (R$ 315 milhões) para 2019/2020.

Publicidade

10º – Valencia

O clube espanhol fecha o Top 10, com 127 milhões de euros (R$ 534 milhões) em reforços. O atacante Gonçalo Guedes, ex-Paris Saint-Germain, foi o mais caro: 40 milhões de euros (R$ 168 milhões).