Publicidade

River Plate e Boca Juniors, finalistas da Libertadores, são dois clubes consagrados também quando o assunto é revelar jogadores. No século XXI, times brasileiros se deram bem com atletas revelados pelos rivais argentinos. Nomes com passagem por Boca e River, até do elenco atual, também se destacaram no futebol daqui.

Na lista, três atletas argentinos estão no futebol brasileiro atualmente: D’Alessandro, com história de sobra pelo Internacional, Lucho González, peça importante do Atlético-PR, e Maxi López, que conquistou a torcida do Vasco.

LEIA MAIS

Publicidade

CR7 chega a 100 vitórias: os atletas com mais triunfos na Champions League
Messi supera CR7: os atletas com mais gols por um clube na Champions League
Lewandowski na lista: os atletas mais rápidos a atingir 50 gols na Champions League
Artilharia de 2018: veja quem fez mais gols por seleções neste ano
Mercado da bola: dez craques que estão no último ano de contrato

Atletas de Boca e River que se destacaram no futebol brasileiro no século XXI

Tévez

Revelado pelo Boca Juniors, Tévez chegou ao Corinthians, em 2005, com pompa e não decepcionou: fez 31 gols em 52 jogos e foi campeão brasileiro. Depois de 15 gols em 24 jogos pelo Timão em 2006, foi para a Europa. É a terceira passagem do atacante pelo Boca.

Tévez se destacou pelo Corinthians | Foto: Boca Juniors / Divulgação

Mascherano

Revelado pelo River Plate, Mascherano também chegou ao Corinthians em 2005 e foi campeão brasileiro. No ano seguinte, deixou o Timão e foi para o futebol europeu. Atualmente, aos 34 anos, defende o Hebei Fortune, da China.

Mascherano é recordista de jogos da seleção da Argentina | Foto: Twitter seleção argentina / Divulgação

Pratto

Publicidade

Atualmente no River Plate, o centroavante foi revelado nas categorias de base do Boca Juniors. Pratto se destacou com a camisa do Atlético-MG, em 2015 e 2016, e depois foi para o São Paulo, clube que defendeu em 2017.

Futebol em alta voltagem: Lucas Pratto, do Atlético-MG, é fã do AC/DC Pratto na época de Galo | Foto: Divulgação

D’Alessandro

Ídolo do Internacional, D’Alessandro foi revelado pelo River Plate, clube que defendeu profissionalmente em duas ocasiões: antes de ir para a Europa e recentemente, emprestado pelo Colorado.

D’Alessandro, ídolo do Inter | Foto: Ricardo Duarte / Internacional / Divulgação

Maxi López

Fundamental para o Vasco, o centroavante foi revelado pelo River Plate e depois foi para o Barcelona. Maxi López, além do Gigante da Colina, já defendeu o Grêmio aqui no Brasil: fez 17 gols em 41 jogos em 2009.

Maxi López caiu nas graças da torcida | Foto: Rafael Ribeiro / Vasco.com.br / Divulgação

Conca

Publicidade

Ídolo do Fluminense, pelo qual foi campeão brasileiro, Conca foi revelado pelo River Plate. Porém, não teve muitas chances no time profissional argentino. O meia, antes do Flu, jogou um ano no Vasco e, em 2017, fez três jogos pelo Flamengo.

Conca brilhou pelo Fluminense | Foto: Photocamera / Divulgação

Ábila

Autor de três gols nesta Libertadores, Ábila defendeu o Cruzeiro em 2016 e 2017, quando fez gols e ganhou o carinho da torcida. O centroavante está no Boca desde 2017.

Ábila é uma das armas do Boca na final da Libertadores | Foto: Boca Juniors / Divulgação

Calleri

O atacante argentino fez 16 gols em 31 jogos pelo São Paulo, em 2016, e caiu nas graças da torcida tricolor. Calleri defendeu o Boca Juniors em 2005: foram 23 gols em 58 jogos.

Calleri se destacou pelo Tricolor | Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net / Divulgação

Lucho González

Publicidade

O experiente meia argentino trocou o River Plate, em 2016, pelo Atlético-PR. É referência do time e uma das principais figuras em busca do título da Sul-Americana. Lucho González já havia defendido o River de 2002 a 2005.

Lucho González é referência do Atlético-PR | Foto: Miguel Locatelli / Site oficial / Atlético-PR

Loco Abreu

Ídolo do Botafogo, pelo qual brilhou na conquista do Carioca de 2010, além de ter defendido Grêmio, Figueirense e Bangu no Brasil, Loco Abreu jogou pelo River Plate na temporada 2007/2008 e 2008/2009.

Loco Abreu está na história do Botafogo | Foto: Divulgação Botafogo