Publicidade

Djalminha ergue a Copa América de 1997. Ele ficou de fora da Copa de 2002 (Divulgação) Djalminha ergue a Copa América de 1997. Ele ficou de fora da Copa de 2002 (Divulgação)

Com a proximidade da Copa do Mundo aumenta a expectativa pela lista de convocados. Apesar de o técnico Tite já ter antecipado alguns nomes que estarão na Seleção Brasileira, surpresas sempre podem acontecer. Resta saber se alguma delas será desagradável. A história é rica em craques brasileiros que não jogaram a Copa do Mundo por exemplo. O MQJ decidiu então recordar alguns desses atletas, que tiveram carreiras brilhantes por seus clubes, mas que jamais estiveram no principal torneio de seleções do mundo:

Evaristo de Macedo

Publicidade

Evaristo era artilheiro nos anos de 50 e 60 e tido como um dos mais talentosos talentos do Brasil naqueles anos. Porém, acabou preterido do timaçõ que conquistou o bi da Copa do Mundo em 1958 e em 1962. Mas dessa vez a escolha não foi nem dos técnicos. Não existia o costume de se convocar atletas que atuassem fora do Brasil e naquele período Evaristo já tinha trocado o Flamengo pelo Barcelona. Vale lembrar que Evaristo é um dos poucos jogadores que conseguiu ser ídolo por Barcelona e por Real Madrid.

A ausência dele é ainda mais chocante, poi Evaristo é o jogador que mais gols marcou pela Seleção Brasileira em um único jogo oficial. Foi na Copa América de 1957, quando balançou as redes cinco vezes na goleada de 9 a 0 sobre a Colômbia. A marca persiste até hoje e dificilmente será quebrada.

Evaristo foi punido por jogar fora do Brasil (Divulgação) Evaristo foi punido por jogar fora do Brasil (Divulgação)

Heleno de Freitas

Publicidade

O artilheiro que fez história com a camisa do Botafogo foi punido por conta da Primeira Guerra Mundial. Isso porque atravessou seu melhor momento nos anos 40, quando inclusive ganhou títulos importantes com a Seleção Brasileira, como a Copa Roca (1945) e a Copa Rio Branco (1947).

O problema é que por conta da guerra, os anos 40 não registraram a disputa de uma Copa do Mundo, o que foi punição para o jogador.

Além disso, Heleno de Freitas também era conhecido por seu forte temperamento.

Publicidade

Friedenreich

Tido como o primeiro grande artilheiro da história do futebol brasileiro, Friedenreich seria nome certo na lista de convocados para a primeira Copa do Mundo da história, em 1930, no Uruguai. Porém, questões políticas impediram a sua convocação.

Naquele ano as federações de São Paulo e do Rio de Janeiro entraram em uma verdadeira guerra e os paulistas boicotaram a lista. Como jogava no São Paulo, Friedenreich acabou sendo preterido.

Publicidade

Dirceu Lopes

O craque do Cruzeiro era titular do técnico João Saldanha nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1970. Mas quando houve a troca no comando técnico e Zagallo assumiu o controle, acabou preterido, algo que incomodou até mesmo seus companheiros de Seleção Brasileira.

Há quem diga que Zagallo teve que abrir mão dele para chamar Dadá Maravilha, que teve a competição pedida por generais da Ditadura Militar no Brasil. O fato é negado pelas partes.

Publicidade

Alex

O meia que brilhou com as camisas de Coritiba, Palmeiras e Cruzeiro é tido como um dos talentos recentes do meio-de-campo do Brasil. Porém, apesar de uma carreira bem vitoriosa nos clubes, nunca disputou uma Copa do Mundo.

Alex esteve cotado principalmente em 2002, quando o Brasil era dirigido por Luiz Felipe Scolari, que gostava do futebol do craque. Porém, quando a lista de convocados saiu houve uma grande surpresa pela ausência do apoiador, que nunca escondeu a mágoa com o comandante.

Causou surpresa a não convocação de Alex para a Copa de 2002 Causou surpresa a não convocação de Alex para a Copa de 2002

Publicidade

Djalminha

O craque revelado pelo Flamengo e que fez história no Palmeiras e no Guarani jamais sentiu o gostinho de disputar uma Copa do Mundo. Sempre foi considerado capaz de desequilibrar os confrontos dentro das quatro linhas, mas foi punido pelo mau comportamento fora dele.

Djalminha era tido como um dos nomes para a Copa de 2002. Porém, pouco antes do Mundial acertou uma cabeçada em Javier Irureta, então técnico do Deportivo La Coruña, no meio do treino. O fato assustou Luiz Felipe Scolari, que o tirou da relação.

Publicidade

Marcelinho Carioca

Da geração de Djalminha, Marcelinho Carioca é outro craque revelado pelo Flamengo e que nunca disputou um Mundial. O jogador virou ídolo no Corinthians, mas teve a carreira marcada por polêmicas e desentendimentos históricos, como com o técnico Vanderlei Luxemburgo.

Marcelinho esteve cotado para jogar dois Mundiais, 1998 e 2002, porém, nunca chegou a estar entre os nomes certos.

Até elogiado por Pelé ficou de fora

Neto foi preterido por Lazaroni em 1990 (Divulgação) Neto foi preterido por Lazaroni em 1990 (Divulgação)

Publicidade

Neto

O ídolo do Corinthias atravessava um grande momento em 1990, porém, sequer foi cogitado para disputar a Copa do Mundo de 1990, na Itália. O então técnicoda Seleção Brasileira Sebastião Lazaroni acabnou optando para o setor por peças como Valdo e Silas.

Naquela ocasião o fato foi creditado ao eterno problema com a balança que marcou a carreira de Neto. Mas, até hoje há quem diga que sua presença no Mundial teria aumentado a qualidade dos canarinhos.

Leia mais:

Campeão de cara, Flamengo tenta se livrar de ‘maldição’ na Libertadores
‘Quinteto fantástico’: Griezmann irá defender o Barcelona, diz jornal
Flamengo x River Plate: qual elenco é mais valioso?
Com três brasileiros, jornal espanhol lista dez joias da Libertadores
Real Madrid aperta o cerco para ter Vinicius Júnior no meio do ano
Para agradar Neymar, PSG estuda trocar Mbappé por Philippe Coutinho
Flamengo leva vantagem no retrospecto contra o River Plate

Evair

Tido como um dos artilheiros mais técnicos do futebol brasileiro, Evair quase nunca esteve entre os preferidos da Seleção Brasileira na década de 90, quando viveu o melhor momento de sua carreira.

Defendeu sempre clubes de ponta do futebol brasileiro, como Santos, Corinthians, Vasco e Palmeiras. Porém, a Copa do Mundo nunca lhe bateu às portas.

Roberto Dias

Um dos craques do futebol brasileiro na década de 60, Roberto Dias esteve entre os pré-convocados para a Copa do Mundo de 1966, que aconteceu na Inglaterra. Porém, surpreendentemente ficou de fora da relação final.

Chama a atenção que Roberto Dias tinha como um dos principais admiradores Pelé, que o considera um dos maiores jogadores da história do país.