Publicidade

Neymar, Messi, Cristiano Ronaldo, Griezmann, Lewandowski… a lista de possíveis artilheiros da Copa do Mundo é grande. Dois atletas que vão disputar o Mundial da Rússia sentiram o gostinho e estão eternizados na história como goleadores de uma Copa. O colombiano James Rodríguez foi o artilheiro em 2014 e o alemão Thomas Müller dividiu o posto em 2010.

Ronaldo foi artilheiro da Copa do Mundo de 2002 | Foto: Divulgação

O Brasil, na história, tem cinco artilheiros de Copa do Mundo. Leônidas foi o goleador do Mundial de 1938. Doze anos depois, Ademir repetiu o feito. Em 1962, Garrincha e Vavá foram dois dos seis artilheiros. Ronaldo acabou com a “seca de goleadores” e ficou no topo da lista de gols em 2002.

Leia também:

Publicidade

‘Valor Brasil’ da seleção de Tite é mais baixo que em 2014 e 2010
Brasileiros que jogaram pelo Manchester United: relembre as histórias
Top 10: os jogadores mais valiosos que estão fora da Copa do Mundo
Dança das cadeiras na Série A: trocas em 50% dos clubes neste ano
Os técnicos do Brasil em todas as Copas: Tite se junta a seleto grupo

Em 20 edições de Copa do Mundo, 29 atletas escreveram seus nomes como artilheiros do Mundial – o torneio teve mais de um goleador em três ocasiões. O Brasil é o país com mais goleadores, seguido pela Alemanha (três artilheiros) e Argentina, Hungria e Itália (dois cada).

O artilheiro com mais gols em uma edição é Just Fontaine. O francês marcou 13 vezes na Copa de 1958. O Mundial mais “econômico” foi 1962, quando o topo da artilharia foi dividido por seis atletas – cada um marcou quatro gols.

Todos os artilheiros de Copa do Mundo

Publicidade

2014 – James Rodríguez (Colômbia) – seis gols
2010 – Thomas Müller (Alemanha), David Villa (Espanha), Sneijder (Holanda) e Forlán (Uruguai) – cinco gols
2006 – Miroslav Klose (Alemanha) – cinco gols
2002 – Ronaldo (Brasil) – oito gols
1998 – Davor Suker (Croácia) – seis gols
1994 – Oleg Salenko (Rússia) e Hristo Stoichkov (Bulgária) – seis gols
1990 – Salvatore Schillaci (Itália) – seis gols
1986 – Gary Lineker (Inglaterra) – seis gols
1982 – Paolo Rossi (Itália) – seis gols
1978 – Mario Kempes (Argentina) – seis gols
1974 – Grzegorz Lato (Polônia) – sete gols
1970 – Gerd Müller (Alemanha) – dez gols
1966 – Eusebio (Portugal) – nove gols
1962 – Florian Albert (Hungria), Valentin Ivanov (União Soviética), Garrincha (Brasil), Vavá (Brasil), Leonel Sanchez (Chile) e Drazen Jerkovic (Iugoslávia) – quatro gols
1958 – Just Fontaine (França) – 13 gols
1954 – Sandor Kocsis (Hungria) – 11 gols
1950 – Ademir (Brasil) – oito gols
1938 – Leônidas (Brasil) – sete gols
1934 – Oldrich Nejedly (Tchecoslováquia) – cinco gols
1930 – Guillermo Stábile (Argentina) – oito gols