Publicidade

A Copa do Mundo do Qatar, em 2022, é logo ali. E Tite vem encontrando uma dificuldade à frente da Seleção Brasileira: as laterais. Porém, acontece uma “fenômeno” diferente. O Brasil conta com nomes valorizados no mercado da bola, enquanto a impressão na Seleção é que as vagas estão em aberto.

Por exemplo, o lateral-esquerdo Alex Telles, do Manchester United, apareceu no radar de José Mourinho para a Roma. Na direita, o Barcelona exerceu opção no contrato e garantiu o retorno de Emerson Royal. E o nome de Renan Lodi surgiu no noticiário do Barça, envolvendo a possível troca por Griezmann com Atlético de Madrid.

Tite Seleção Tite sofre para resolver problema das laterais | Foto: Imago Images

Emerson e Lodi estiveram na Copa América. O primeiro teve poucas chances e foi chamado para o lugar do cortado Daniel Alves. Já o lateral-esquerdo alternou a titularidade com Alex Sandro. Na final, Lodi falhou no lance que resultou no gol de Di María.

Relacionadas

Meme Brasil
Vinicius Júnior
Philippe Coutinho Barcelona

Publicidade

Tite também levou Danilo para a Copa América. Ele e Alex Sandro, companheiro de Juventus, são mais valorizados na Itália do que com a camisa da Seleção. Eles ainda não caíram nas graças da torcida.

Renovação na Seleção após Copa do Mundo

O técnico da Seleção Brasileira tem encontrado dificuldades no setor. Os laterais do Brasil na Copa do Mundo de 2018 foram Marcelo e Filipe Luís, na esquerda, e Danilo e Fagner, na direita, sendo que Daniel Alves, à época lesionado, não pôde ser convocado.

MAIS! Pulga atrás da orelha? Derrota para a Argentina gera desconforto para Tite

Publicidade

Marcelo perdeu espaço depois da Copa do Mundo. Inclusive, o último jogo dele pela Seleção foi justamente a derrota para a Bélgica, nas quartas de final. Filipe Luís continuou até a Copa América de 2019.

MAIS! Volta de Bale ao Real Madrid ameaça Rodrygo, Vinicius Júnior e Militão

Fagner participou de amistosos em 2019. Ele também ficou pelo caminho. Danilo vem buscando se consolidar, mas sofre com críticas. Para a última Copa América, Tite “resgatou” Daniel Alves, mas teve de cortá-lo por lesão. Um novo nome para a lateral direita é Emerson Royal, de 22 anos. Ele vem de boa temporada pelo Betis e vai buscar dar o próximo passo pelo Barcelona.

Daniel Alves Daniel Alves está na corrida para ir à Copa do Mundo | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

Nomes valorizados no mercado da bola

Publicidade

Renan Lodi perdeu espaço na última temporada pelo Atlético de Madrid, mas está com moral na Espanha, a ponto de o nome aparecer no noticiário do Barcelona. Alex Telles vive situação semelhante. A primeira temporada pelo Manchester United não foi das melhores, mas continua em alta, sobretudo pelo que demonstrou por anos no Porto.

Galeria de Fotos

Outro lateral brasileiro que vem chamando atenção é Dodô, de 22 anos, do Shakhtar. É um nome a ficar de olho na Ucrânia. Na França, Caio Henrique, de 23 anos, vem crescendo de produção. O lateral-esquerdo já foi apontado como alvo do Barcelona.

Tite ainda tem tempo, mas precisa resolver, o mais rapidamente possível, o drama das laterais da Seleção Brasileira.

Comentários