Publicidade

A dificuldade para se vencer a Venezuela ligou o sinal da alerta na Seleção Brasileira. Apesar de Tite e a comissão técnica tentarem passar segurança, o clima é de grande preocupação. E são muitos os problemas há um ano da Copa do Mundo do Catar. O MAIS QUE UM JOGO listou 5 motivos que podem tirar o hexa da Seleção Brasileira.

A lista aponta para a preocupação com o fato de o Brasil estar atuando praticamente contra seleções sul-americanas. Tirando Argentina e Uruguai, as demais do continente não estão em um pattamar alto. Assim os cem por cento de aproveitamento nas Eliminatórias podem estar camuflando problemas.

MAIS! Os memes da vitória da Seleção Brasileira

Abaixo os motivos para se desconfiar da conquista do hexa:

Falta de evolução

Tite não encontrou ainda uma forma de fazer o Brasil evoluir (Foto: Conmebol)

Publicidade

O Brasil não consegue crescer taticamente e mostrar evolução. Começa a ter problemas até mesmo com adversários frágeis, como aconteceu contra a Venezuela. O time se tornou previsível. Tite tenta, mas não consegue mudar a forma de jogar.

Jogadores sem protagonismo

Coutinho, Brasil, Eliminatórias Coutinho é um exemplo da falta de protagonismo (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

Apenas o zagueiro Marquinhos, o volante Casemiro e o atacante Neymar podem ser considerados referências em seus clubes. Mas mesmo assim não chegam a ser protagonistas. Vale lembrar que isso pesa muito. No último título mundial, em 2002, o Brasil tinha vários protagonistas na Europa como Ronaldo, Rivaldo e Roberto Carlos.

Laterais sem confiança

Alex Sandro Alex Sandro não transmite confiança (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

Hoje a posição de lateral é fundamental no futebol. Nenhum time consegue conquistas sem boas opções no setor. Na Seleção Brasileira de Tite, Danilo e Alex Sandro assumiram o posto muito mais por falta de opção. O segundo ainda briga com Renan Lodi. Guilherme Arana foi mal contra a Venezuela.

Relacionadas

Philippe Coutinho Barcelona

Sem duelo com europeus

Seleção Brasileira Bélgica Copa do Mundo de 2018 Brasil caiu para a Bélgica em 2018 (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

Publicidade

Com as seleções europeias fechadas em duelos regionais, como Liga das Nações e Eurocopa, o Brasil não consegue jogar com times de ponta do Velho Continente. Com a fragilidade das equipes de fora da Europa, o Brasil não consegue ter noção de que estágio se encontra. O caso se agrava pois desde 2006 que a Seleção Brasileira é sempre eliminada por uma seleção europeia na Copa do Mundo.

Crise na CBF

Rogério Caboclo foi afastado do comando da CBF, mas a história ainda não acabou - Foto: Divulgação Rogério Caboclo foi afastado do comando da CBF, mas a história ainda não acabou (Foto: Divulgação)

A CBF virou um saco de crise com o afastamento do presidente Rogério Caboclo. A atual diretoria passa a impressão de não ter comando e o Brasil perde representatividade nas entidades internacionais como Conmebol e Fifa.

 

Comentários