Publicidade

Um Neymar menos participativo e mais eficiente. Esta é a estratégia que Tite tem para o craque da Seleção Brasileira. Destaque na vitória sobre a Venezuela, na abertura da Copa América, o astro do PSG recebe atenção especial do técnico, que busca explorar todo o talento do camisa 10.

A ideia de Tite é ajeitar a Seleção Brasileira para acionar Neymar no momento certo, no local em que pode fazer a diferença.

Neymar Seleção Brasileira Neymar foi o destaque na estreia na Copa América | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

– Sobre o Neymar, foi dito por ele: ‘Quando eu estou bem fisicamente e quando estou bem de cabeça, professor, as coisas acontecem comigo.’ Quando você tem um jogador com essas virtudes técnicas que ele tem, ele tem um lance pessoal, ele desenvolveu a capacidade da assistência, pé direito, pé esquerdo. Ele fica um jogador imprevisível. Quando a gente consegue acioná-lo numa faixa mais adiantada do gramado, ele fica mais protegido, porque ali o adversário fica com medo de fazer uma marcação mais firme, uma falta num local importante. Nós estruturarmos a equipe para ele receber menos bolas, mas de uma forma mais eficiente para criação. Esse é nosso objetivo – explica Tite.

Relacionadas

Casemiro Brasil x Venezuela
Éverton Ribeiro Brasil
Neymar Brasil x Venezuela Copa América
Neymar

Tite se esquiva sobre Gabigol na Seleção

Publicidade

Neymar participou dos três gols. Ele cruzou para Marquinhos no primeiro, converteu a cobrança de pênalti e deu assistência para Gabigol. Por falar no atacante do Flamengo, Tite se esquivou sobre dar mais chances ao artilheiro.

– Estamos comemorando o primeiro jogo ainda. Estamos felizes com a entrada e participação, a gente também falou que a Copa América ia servir para oportunizar uma série de jogadores, seja começando ou entrando – declarou.

Neymar e Gabigol Gabigol recebeu presente de Neymar | Foto: Imago Images

O Brasil volta a campo nesta quinta-feira, às 21h (horário de Brasília), e enfrenta o Peru, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

Comentários