Publicidade

A repercussão negativa atrapalhou os planos da Superliga Europeia, mas a questão ainda está longe de ser resolvida. Dez clubes recuaram, mas tem um fator de peso no contrato que indica um problema para se desligar oficialmente do projeto. De acordo com “Vozpopuli”, da Espanha, existe uma multa de 300 milhões de euros (R$ 1,9 bilhão) para quem deixar a organização.

Florentino Pérez Real Madrid Superliga Mandatário do Real Madrid, Florentino Pérez é o presidente da Superliga | Foto: Imago Images

Esta cláusula no contrato foi colocada justamente porque já havia, na criação da Superliga, um entendimento de que alguns clubes, especialmente os ingleses, estavam em dúvida sobre o projeto.

A Superliga previa movimentar 3,2 bilhões de euros (R$ 21,1 bilhões). A multa foi calculada de acordo com este valor, que seria dividido pelos clubes que disputassem o torneio.

A polêmica Superliga

Publicidade

No momento, apenas Real Madrid e Barcelona não recuaram da ideia da Superliga. O torneio foi anunciado no último domingo, por doze gigantes do futebol europeu. O projeto consistia em uma competição com 20 clubes, mais rentável economicamente do que a Champions League.

Diante das críticas do mundo do futebol, dez clubes recuaram da ideia: Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester United, Manchester City, Tottenham, Atlético de Madrid, Inter de Milão, Milan e Juventus.

Comentários