Publicidade

González e Caballero em fotos íntimas (Divulgação) González e Caballero em fotos íntimas (Divulgação)

Uma polêmica envolvendo chantagem, acusações e homossexualismo vem ganhando contornos de novela no Paraguai. Uma foto íntima do presidente do Rubio Ñu de Luque, que disputa a Quarta Divisão do Campeonato Paraguai, deu a entender que Antonio González mantinha uma relação bem íntima com o zagueiro Bernardo Gabriel Caballero. O mandatário então veio a público assumir o relacionamento, porém, disse que está sendo chantageado por isso.

– Vamos ser justos. Caballero era muito especial para mim, pois estava comigo há mais de dois anos. Era meu companheiro – soltou a bomba o dirigente.

Publicidade

LEIA TAMBÉM

Liga dos Campeões: conheça os apelidos dos times que estão na briga pelo título
Pepsi renova contrato com a UEFA
Neymar vira embaixador de gigante chinesa de tecnologia
Barcelona de Valverde faz história e supera marca de Guardiola
Crise no Real Madrid pode sobrar para Keylor Navas
Neymar tem razão: apanha mais na França do que na Espanha
Mercado de inverno movimenta R$ 3,5 bilhões: Barcelona é o campeão

A atitude de González, segundo o próprio, visa se defender de chantagens do jogador e de seu novo representante, Valentín Ozuna, chamado de “velha louca” pelo mandatário. O dirigente reclamou da ingratidão do jogador.

Publicidade

– Tinha todos os privilégios: carros que nunca pensou conduzir, como Mercedes Benz, Land Cruiser, Prado, Hilux… De repente apareceu uma velha louca. Ele era meu parceiro sentimental e peço desculpas se isso incomoda muitos, sou sincero. Um homem é mil vezes mais ciumento do que uma mulher, não gosto que me ameacem – disse González em seu perfil no Facebook.

Segundo o dirigente, Valentín teria notificado o seu clube duas vezes querendo pagar 1 milhão de Guaranís (moeda paraguaia) para levar o jogador para outro clube. O dirigente, porém, só aceita 2 milhões e mesmo assim levaria prejuízo, pois pagou 7 milhões para contratá-lo.

Agente e jogador se defendem atacando

Valentín deu o troco em entrevista à “Rádio Unión 800” do Paraguai e colocou ainda mais fogo na situação. O agente disse que tem um relacionamento amoroso com o zagueiro há cinco anos e acusou o dirigente de obrigar o atleta a “ficar com ele”.

Publicidade

– Não se pode chamar de relacionamento amoroso quando uma pessoa é obrigada a ficar com outro – disse Valentín, que chegou a prestar queixa na delegacia dizendo que teve a casa invadida por três homens.

O zagueiro também se posicionou e atacou o presidente.

– Ele me ameaçou e disse que nunca ia sair do clube. Ameaçou outros jogadores. Dizia que ia nos promover e atrapalhava nossas carreiras. Agora quero ser um jogador bem-sucedido – disse o defensor.