Publicidade

A Copa América “atropela” o noticiário das Eliminatórias e repercute na Seleção Brasileira. A decisão de sediar o torneio no País levantou polêmica e também conversas entre os jogadores da Seleção. Inclusive, há discussão sobre a participação dos atletas na competição.

Em coletiva nesta quinta-feira, Tite relatou as conversas internas e os debates entre jogadores, comissão técnica e CBF sobre a realização da Copa América no Brasil.

Tite, Brasil Copa América Tite admite conversas internas sobre a Copa América | Foto: Reprodução CBF TV

– Temos uma opinião muito clara e fomos lealmente, numa sequência cronológica, eu e Juninho, externando ao presidente qual a nossa opinião. Depois, pedimos aos atletas para focarem apenas no jogo contra o Equador. Na sequência, solicitaram uma conversa direta ao presidente. Foi uma conversa muito clara, direta. A partir daí, a posição dos atletas também ficou clara. Temos uma posição, mas não vamos externar isso agora. Temos uma prioridade agora de jogar bem e ganhar o jogo contra o Equador. Entendemos que depois dessa Data Fifa as situações vão ficar claras. Depois desses dois jogos, vou externar a minha posição – declarou Tite.

Relacionadas

Neymar

Polêmica da Copa América influencia Seleção Brasileira

Publicidade

O técnico evitou se aprofundar no tema para não perder o foco no jogo contra o Equador, nesta sexta-feira, às 21h30, em Porto Alegre, pelas Eliminatórias. Tite, porém, admite que a polêmica influencia a preparação.

– Tem efeito negativo sim em campo. Mas temos que superar e jogar bem. Ela (polêmica) traz prejuízo. Compete a nós todos filtrarmos essa situação, fazer grande jogo e ter o resultado que a gente merecer – acrescentou Tite.

A polêmica com a Copa América continua. O Brasil salvou a Conmebol e aceitou sediar o torneio, que seria na Argentina, mas o país vizinho recuou devido ao cenário da pandemia por lá. Esta é justamente a questão controversa. O Brasil tem números piores ao da Argentina no momento.

Comentários