Publicidade

As declarações do zagueiro Gerard Piqué ao jornal La Vanguardia, com duras críticas ao presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, mereceram comentários do técnico Ronald Koeman. Embora fosse uma entrevista coletiva para falar sobre o clássico deste sábado, contra o Real Madrid, o treinador não escapou da abordagem dos jornalistas sobre o caso.

Embora entenda os jogadores, Koeman exige empenho em campo Embora entenda os jogadores, Koeman exige empenho em campo – Foto: JOSEP LAGO/AFP via Getty Images

“O Gerard (Pique) está aqui há muitos anos, mas só estou aqui há três meses. São muitos anos e, por isso, respeito a sua opinião. Ele é inteligente e sabe perfeitamente que se fizer uma entrevista desse tipo e, no dia seguinte, cumprir seu papel, tudo vai ficar bem. Ele tem a opinião dele, se o jogador está envolvido no assunto, não tem problema, e ele está”, disse Koeman.

Entre os temas colocados na entrevista por Piqué, está a questão da redução salarial, proposta unilateralmente por Bartomeu, sem ouvir os jogadores. Esse tipo de atitude, convém ressaltar, motivou a revolta de Lionel Messi recentemente. Entretanto, Koeman se esquivou de responsabilidades sobre o assunto. Embora entenda as motivações dos jogadores, ele deixa claro que seu papel é outro.

Leia também

Publicidade

Em entrevista, Piqué desacata presidente do Barcelona e ganha apoio de companheiros

Atacante reserva faz gol que Pelé não fez e merece até citação a Prêmio Puskas

“Não estou preocupado com isso, porque se perceber que está faltando alguma coisa nos jogos ou nos treinos, vou atrás deles cobrar. É normal que o clube queira baixar o salário devido à questão da Covid, mas eu também entendo os jogadores, então é hora de eles conversarem. Mas se eu vejo o que afeta, eu converso com eles a respeito. Uma coisa é a questão econômica e outra é o desempenho. O time não pode parar de jogar “, afirmou.