Publicidade

Na época, antes de ser confirmada a negociação, Coutinho já vestia a camisa de treino do Liverpool (Reprodução TV) Na época, antes de ser confirmada a negociação, Coutinho já vestia a camisa de treino do Liverpool (Reprodução TV)

A provável mudança de Philippe Coutinho para a Catalunha vem causando alvoroço na imprensa esportiva, mas não chega a ser novidade. Se puxarmos pela memória, é possível encontrar o jogador vestindo a camisa do clube que seria o “primo pobre” do Barcelona, o Espanyol. Isso mesmo: Coutinho já viveu na Catalunha e se destacou por um clube local. O brasileiro tem inclusive uma passagem pouco feliz pelo Camp Nou.

Philippe Coutinho explodiu no Vasco em 2009, a ponto de despertar o interesse da Intenazionale, de Milão. Em 2010 já estava se mudando para a Itália, aos 18 anos. Não repetiu a performance por lá, mas os dirigentes italianos entenderam que o garoto precisava de experiência para amadurecer. Em 2012 a Inter emprestou Philippe Coutinho ao Espanyol, onde ele jogaria a segunda metade da temporada 2011/12, ambientando-se ao futebol europeu.

Publicidade

Até que se saiu bem, marcando cinco gols e dando uma assistência em 16 partidas disputadas. Nem mesmo o fato de ser jovem pesou a favor do brasileiros, que não foi aprovado no novo clube. No total, Philippe Coutinho venceu duas partidas das 16 jogadas, esteve em cinco empates e sofreu nove derrotas. Esteve em campo numa amarga goleada por 4 a 0 para o time de Lionel Messi.

Manchou ainda sua presença a expulsão na derrota para o Osasuña, por 2 a 0.

LEIA MAIS

Publicidade

Leandro Carvalho reforça a lista de paraenses do Botafogo
Barcelona faz lista com sete desafios para Messi em 2018
Jornal divulga metas para Cristiano Ronaldo em 2018
Quem vingou? Como andam os destaques do último título do Flamengo na Copinha
Arsène Wenger supera Ferguson e vira recordista na Premier League

Mesmo antes da chegada de Philippe Coutinho, o Espanyol estava mal, lutando contra o rebaixamento. O clube fechou a La Liga em 14º lugar. Se o clube não reconheceu o esforço do garoto, a imprensa não fez o mesmo, considerando o brasileiro como destaque do time. A torcida também se manifestou pela permanência de Philippe Coutinho, mas em vão.

Castigo para a Inter

Assim, Phillipe Coutinho retornou à Inter de Milão, vestiu a camisa 7, mas ficou na “geladeira”. Na temporada seguinte foi repassado ao Liverpool, naquela que é considerada uma das mais infelizes negociações da história do futebol… da Inter.

Publicidade

O resto a gente já sabe…