Publicidade

Contratação mais cara da história do Barcelona, o brasileiro Philippe Coutinho foi negociado em definitivo com o Aston Villa. O meia-atacante, assim, encerra de vez a ligação com o Barça. Foi uma trajetória que não funcionou como se imaginava. Coutinho se tornou mais um reforço recente que não brilhou.

Nos últimos anos, o Barcelona vem colecionando decepções no mercado da bola com reforços. Nomes badalados, cercados de expectativa, não renderam como era aguardado. E Philippe Coutinho não é o único brasileiro nesta lista ingrata.

Galeria de Fotos

O Barcelona precisou insistir para dobrar o Liverpool e contratar Philippe Coutinho, em janeiro de 2018. O começo até foi promissor. Contudo, na temporada seguinte, o brasileiro não rendeu como se imaginava. Coutinho, então, foi emprestado ao Bayern de Munique.

Relacionadas

Philippe Coutinho Aston Villa
Haaland

Publicidade

Na Alemanha, Philippe Coutinho teve altos e baixos. Ele conquistou a Champions League. Inclusive, fez dois gols naquele histórico 8 a 2 do Bayern de Munique sobre o Barcelona, pelas quartas de final.

Philippe Coutinho não brilhou pelo Barcelona

Coutinho retornou ao Barcelona em 2020. A retomada na Espanha, contudo, sofreu um duro golpe: uma lesão tirou o brasileiro de boa parte da última temporada. Na atual, sem muito espaço, foi emprestado ao Aston Villa.

Philippe Coutinho Barcelona Coutinho se despediu de vez do Barcelona | Foto: Alex Caparros/Getty Images

Na quinta-feira, o Barcelona anunciou a venda de Coutinho para o clube inglês por 20 milhões de euros (R$ 106,8 milhões). O brasileiro custou 135 milhões de euros (R$ 720,9 milhões, na cotação atual).

Outros reforços recentes que não vingaram

Publicidade

Em 2020, o Barcelona costurou uma operação com a Juventus. O brasileiro Arthur foi para Itália e Pjanic desembarcou na Espanha. O meia bósnio, contudo, não rendeu. Ao ser emprestado ao Besiktas, da Turquia, disparou contra o técnico Ronald Koeman. Segundo a imprensa espanhola, o Barça deseja vender Pjanic na próxima janela do mercado da bola.

PSG amplia leque e põe Gallardo como opção para técnico

O Barça até arrumou briga com o Atlético de Madrid por Griezmann e foi acusado de aliciamento. Em 2019, o Barcelona pagou a multa rescisória de 120 milhões de euros (R$ 640,8 milhões, na cotação atual). Contudo, Griezmann conviveu com críticas. Ele até teve bons números na última temporada (20 gols e 12 assistências em 51 jogos), mas a sensação é que não brilhou com se esperava. Voltou ao Atlético, emprestado.

Publicidade

Pogba dá uma mãozinha para acertar retorno à Juventus

Outro brasileiro nesta lista é Matheus Fernandes. Em janeiro de 2020, o Barcelona contratou o volante, junto ao Palmeiras, por 7 milhões de euros (R$ 37,3 milhões, na cotação atual). Depois de empréstimo ao Valladolid, Matheus Fernandes retornou ao Barça na última temporada. Contudo, não ganhou muitas chances com Ronald Koeman e depois foi dispensado.

Arsenal ataca o Manchester United no mercado da bola

Publicidade

Em 2018, o Barcelona deu um chapéu na Roma para contratar Malcom, junto ao Bordeaux, da França. O clube italiano chegou a anunciar acordo pelo brasileiro. Contudo, o Barça atropelou e levou o atacante por 41 milhões de euros (R$ 218,9 milhões, na cotação atual). Malcom ficou na Espanha apenas uma temporada. O prejuízo financeiro não foi grande – negociado com o Zenit, da Rússia, por 40 milhões de euros (R$ 213,6 milhões, na cotação atual).

Malcom assinou por cinco anos, mas ficou apenas um | Foto: Barcelona / Divulgação

Barça vem sofrendo no mercado da bola

Campeão da Libertadores com o Grêmio, Arthur logo chamou atenção do mercado da bola. Em 2018, ele foi para o Barcelona por 31 milhões de euros (R$ 165,5 milhões, na cotação atual). O volante teve altos e baixos com a camisa do Barça. Entrou na operação com Pjanic e foi para a Juventus.

PSG pode ‘apelar’ por artilheiro: oferta de 120 milhões de euros

Publicidade

André Gomes trocou o Valencia pelo Barcelona, em 2016. Ele custou 37 milhões de euros (R$ 197,6 milhões, na cotação atual). O meia português é mais um nome que se esperava um rendimento melhor. Em 2018, foi emprestado ao Everton e depois vendido por 25 milhões de euros (R$ 133,5 milhões, na cotação atual).

Bayern dá o braço a torcer e já pensa em vender Lewandowski

O Barcelona, em 2015, tirou Arda Turan do Atlético de Madrid por 35 milhões de euros (R$ 186,9 milhões, na cotação atual). Ele era peça importante do time de Simeone. O meia precisou esperar seis meses para poder estrear pelo Barça, fruto de uma punição da Fifa por transações anteriores. A trajetória de Turan pelo Barcelona não durou muito. Em 2018, foi emprestado ao Basaksehir, da Turquia, e depois perdeu vínculo com os espanhóis.

Comentários