Publicidade

Em tempos de Seleção Brasileira, declarações como a de Daniel Pavan, treinador de goleiros do Internacional, costumam viralizar. Não foi diferente, depois que ele falou sobre Alisson, goleiro de Tite e do Liverpool. Em entrevista, Pavan revelou que o goleiro brasileiro arriscou seriamente deixar o futebol.

Alisson Alisson, o ex-gordinho que já pensou em abandonar o futebol | Foto: MIGUEL MEDINA/AFP via Getty Images

Leia também

Gerrard indica estreia de Coutinho pelo Aston Villa

Técnico do Manchester United veta saídas e valoriza elenco

Publicidade

Barcelona reage a ‘olho grande’ do Real Madrid em zagueiro

A culpa, de acordo com o treinador, seria da genética, doces e… refrigerantes.

Um dos goleiros mais bem pagos de todos os tempos não teria o perfil para ocupar o cargo. Na verdade, ele poderia nem jogar futebol, mesmo sendo seu sonho desde criança. Mas Alisson chegou onde chegou não foi à toa, esbanjando segurança e talento num dos setores mais difíceis do campo.

Publicidade

No entanto, Alisson arriscou-se seriamente a pendurar as luvas, quase convencido por terceiros de que nunca conseguiria. Entretanto, felizmente havia um anjo da guarda na equipe juvenil do Internacional que zelava pelo crescimento do goleiro (em todos os sentidos).

Assim, aquele “pequeno e gordo” acabou dando a volta por cima. E, como o próprio Alisson disse ao The Sun há algum tempo, Daniel Pavan tem todos os motivos do mundo para se orgulhar de sua carreira vitoriosa.

Brasileiro é goleiro titular do Liverpool, onde chegou em 2018 Brasileiro é goleiro titular do Liverpool, onde chegou em 2018

“Era melhor estudar”

As declarações do treinador de goleiros do Internacional ganhou mundo e foi publicada na La Gazzetta Dello Sport, da Itália.

Publicidade

“Eles achavam que com os estudos ele construiria um futuro melhor e que teria que deixar o Internacional. Mas consegui convencê-los de que Alisson só precisava terminar sua fase de desenvolvimento e que teria um grande futuro como goleiro. Ele era mais lento do que os meninos de sua idade, mas na questão técnica não havia competição”.

No final Pavan estava definitivamente certo. Entretanto, ele teve que suar para explicar ao muito jovem Alisson que talvez sua predileção por doces e refrigerantes precisava de um freio. Por sorte, a natureza seguiu seu curso e o “pequeno gordo” Alisson Becker é agora uma montanha de músculos e um dos melhores goleiros do mundo.

Comentários