Publicidade

De acordo com o presidente da Liga Espanhola, Javier Tebas, os estádios da Espanha vão continuar fechados até a temporada 2021/22. No entanto, ele admite que certas regiões têm capacidade para permitir até três mil espectadores. Conforme o portal Palco 23, Tebas fez o anúncio durante evento organizado pela plataforma World Football Summit.

Os estádios na Espanha estão sem público desde meados de março. Mas Javier Tebas garante que alguns deles já conseguiriam reabrir para poucos espectadores.

De acordo com Javier Tebas, o Campeonato Espanhol não terá portões abertos no ano que vem, salvo pequenos e estratégicos locais – Foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP via Getty Images)

“Existem áreas assim na Espanha. São as Ilhas Canárias, as Ilhas Baleares ou a Comunidade de Madrid, em que os torcedores podiam começar a frequentar estádios, embora isso só venha acontecer na próxima temporada”, afirmou.

Publicidade

Javier Tebas também falou sobre o aprimoramento dos testes com os jogadores, sempre de olho na segurança de todos. No entanto, criticou o decreto-lei real que elimina a publicidade de casas de apostas em jogos de futebol e estádios espanhóis.

“Não era o momento e deveria ter sido regulamentado, mas não proibido. Há muitas inconsistências nessa proibição”, completou, referindo-se à crise financeira vivida pelos clubes com a pandemia.

Barcelona x Real Madrid, bom futebol, estrelas, mas sem público – Foto: LLUIS GENE/AFP via Getty Images)

A proposta sobre a criação da Superliga Europeia também entrou no assunto. A ideia inclui apoio do fundo de investimento JP Morgan, com um empréstimo de mais de 5 bilhões de euros – cerca de R$ 33 bilhões .

Publicidade

“A Superliga Europeia mostra ignorância, Se for verdade, seria um negócio para o JP Morgan perder dinheiro”, finalizou.

Polêmica, a Superliga Europeia teria a participação de 18 clubes e poderia substituir a Liga dos Campeões. Conforme informações veiculadas na Europa, a iniciativa é vista pela maioria como elitista.

Leia também

Milan quer prorrogar vínculo de Brahim Díaz, mas falta combinar com o Real Madrid

Publicidade

VÍDEO: a emocionante homenagem a Maradona dos All Blacks antes do Haka