Publicidade

Messi ainda é assunto no Barcelona. Presidente do clube, Joan Laporta voltou a falar sobre o craque. O dirigente indicou que ele tinha a oferta do PSG na manga no processo de negociação para renovar com Barça. Além disso, Laporta nutriu esperança de que ele pudesse, pelo menos por um período, jogar de graça.

– Eu gosto muito dele para ficar chateado, mas, quando chega um momento que vê que não pode ser, há decepção para as duas partes. Havia desejo de ficar, mas com pressão com a oferta que tinha. Sabia que se não ficasse, iria para o PSG. Messi vai passar para a história do Barcelona como o melhor jogador da história e gostaria de preservar esta ideia. Tudo indica que tinha a oferta do PSG antes de sair do Barcelona. Sabíamos, durante a negociação, que tinha uma oferta muito potente. Quando chegou o momento de tomar a decisão, pensava que estava fazendo o melhor para o Barcelona. Tive esperança de que houvesse uma mudança de rumo e dissesse: ‘jogo de graça’, mas não podemos pensar que um jogar deste porte fizesse isso. Temos uma relação muito boa. Sabia quando tivéssemos recuperada a economia eu o compensaria, mas exigir isso pensando no que tem em Paris… – declarou Laporta, à “RAC1”.

Messi e Laporta Barcelona Messi e Laporta: havia otimismo, mas não deu | Foto: Barcelona / Divulgação

O adeus de Messi ao Barcelona

Laporta era considerado o trunfo do Barcelona para renovar com Messi. O astro argentino havia se desgastado com a gestão anterior e chegou a acionar uma cláusula para sair do clube. Entretanto, ficou por ver que o caso poderia parar na Justiça.

Relacionadas

Haaland Borussia Dortmund
Sterling Manchester City

Publicidade

Em determinado momento, houve otimismo de que Messi ficaria no Barcelona. As partes chegaram a um acordo. O craque aceitou redução salarial. Contudo, uma reviravolta determinou o adeus.

MAIS! Pogba se aproxima de definir futuro e de uma fortuna de salário

Em crise financeira, o Barcelona precisou abrir mão do acordo com Messi e tirou o time de campo. O clube estava apertado pelo fair flay financeiro da La Liga e teve de reduzir a folha salarial. Sendo assim, não foi possível renovar com o astro, que foi para o PSG.

Comentários