Publicidade

Turbinado por um fundo de investimento árabe, o Newcastle desponta como a próxima sensação do mercado da bola. Novo rico do futebol, o clube inglês deve atacar pesadamente na janela de transferências.

Dinheiro não falta para o Newcastle quebrar a banca da bola. É um clube que pretende mudar de patamar e dominar a Premier League. Como? Contratando, contratando e contratando.

Galeria de Fotos

É uma situação que vem se tornando comum na Inglaterra e na Europa. E o histórico do mercado da bola também mostra outros momentos em que times considerados médios jogaram pesado e deram “trabalho” na janela de transferências.

Relacionadas

Zidane Real Madrid
Timo Werner Chelsea

Clubes médios que agitaram o mercado da bola

Bari

Publicidade

Na temporada 1991/1992, o Bari simplesmente tirou David Platt, meia-atacante inglês, da Juventus. Foi a maior transferência daquela época. O clube pagou o equivalente a 8,25 milhões de euros.

David Platt David Platt foi reforço de peso | Foto: Kevork Djansezian/Getty Images

Bordeaux

Para ter Zidane, o Bordeaux pagou o equivalente a 7 milhões de euros ao Cannes, na temporada 1992/1993. O clube francês, até hoje, é “econômico” no mercado da bola. A contratação mais cara da história do clube foi Gourcuff, por 13,5 milhões de euros.

Zidane Cannes Bordeuax tirou Zidane do Cannes | Foto: Imago Images

Parma

O clube italiano “aprontou” no mercado da bola. Na temporada 1995/1996, por exemplo, contratou Hristo Stoichkov, pelo equivalente a 11 milhões de euros, e Fabio Cannavaro, pelo equivalente a 6,7 milhões de euros.

Hristo Stoichkov Hristo Stoichkov contra Deschamps | Foto: Allsport UK /Allsport

Deportivo La Coruña

Publicidade

O clube espanhol abriu os cofres na década de 90, em especial para contratar brasileiros. Na temporada 1996/1997, por exemplo, o La Coruña contratou Rivaldo pelo equivalente a 12 milhões de euros. Já Flávio Conceição custou o equivalente a 11 milhões de euros.

Rivaldo no La Coruña - Divulgação Rivaldo brilhou no La Coruña – Divulgação

Middlesbrough

Também mostrou “apetite” na temporada 1996/1997. O Middlesbrough pagou o equivalente a 9,78 milhões de euros por Fabrizio Ravanelli.

Ravanelli Ravanelli foi atacante de sucesso | Foto: Stu Forster /Allsport

Betis

O clube espanhol foi o responsável pela contratação mais cara da temporada 1998/1999. O Betis contratou Denílson pelo equivalente a 31,5 milhões de euros.

Denilson sempre fiel ao seu lema: "Pra cima!" Denílson foi uma contratação histórica

Leeds United

Publicidade

Na temporada 2000/2001, o Leeds United pagou o equivalente a 26 milhões de euros para ter Rio Ferdinand. Até hoje, é a terceira contratação mais cara da história do clube.

Rio Ferdinand Rio Ferdinand é um zagueiro histórico da Inglaterra | Foto: Laurence Griffiths /Allsport

Zaragoza

O clube espanhol viveu um período em que conseguiu realizar investimentos que atraíram jogadores de destaque, como o argentino Pablo Aimar, na temporada 2006/2007, por 11 milhões de euros. Já para tirar Ricardo Oliveira do Milan, o Zaragoza pagou 10 milhões de euros.

Ricardo Oliveira Ricardo Oliveira em duelo com Barcelona | Foto: Bagu Blanco/Getty Images

Málaga

O clube espanhol se destacou no mercado da bola da temporada 2011/2012. O Málaga pagou 23 milhões de euros por Santi Cazorla.

Cazorla É fácil tomar a bola do Messi, Cazorla? | Foto: David Ramos/Getty Images

Valencia

Publicidade

Os 40 milhões de euros investidos para contratar Gonçalo Guedes, na temporada 2018/2019, mostram o “apetite” do Valencia. O clube já havia desembolsado 30 milhões de euros por Rodrigo.

mercado da bola Rodrigo na chegada ao Valencia | Foto: Valencia / Divulgação

Anzhi

Samuel Eto’o e Willian foram dois reforços de peso do clube russo. O Anzhi pagou 27 milhões de euros por Eto’o, na temporada 2011/2012, e 35 milhões de euros pelo brasileiro, na temporada 2012/2013.

mercado da bola Eto’o na época de Anzhi | Foto: Anzhi / Divulgação

Wolfsburg

De Bruyne, Schurrle e Draxler foram três investimentos pesados do clube alemão. O Wolfsburg contratou o belga, na temporada 2013/2014, por 22 milhões, enquanto os atacantes alemães custaram 32 milhões de euros (temporada 2014/2015) e 43 milhões de euros (temporada 2015/2016).

De Bruyne Wolfsburg mercado da bola De Bruyne na época na Alemanha | Foto: David Rogers/Getty Images

Villarreal

Publicidade

O clube espanhol tem conseguido ser competitivo no mercado da bola. Para ter Paco Alcácer e Gerard Moreno, por exemplo, o Villarreal investiu 23 milhões de euros e 20 milhões de euros, respectivamente.

Gerardo Moreno Villarreal mercado da bola Gerardo Moreno é o principal nome do Villarreal | Foto: Imago Images

Comentários