Publicidade

O Everton já começa a planejar a próxima temporada. Na oitava posição do Campeonato Inglês com 46 pontos, o time luta por um lugar na Liga Europa. Mas já p´laneja algumas negociações. Entretanto alguns negócios caminham para o aspecto negativo. Um exemplo envolve o zagueiro colombiano Yerry Mina, que deverá causar um prejuízo de mais de R$ 55 milhões nos cofres do Everton.

Zagueiro colombiano Yerry Mina deu prejuízo ao Everton e está de saída - Foto: Imago Images Zagueiro colombiano Yerry Mina deu prejuízo ao Everton e está de saída – Foto: Imago Images

Carlo Ancelotti, treinador do Everton, colocou Mina na lista de dispensados segundo apuração do jornal “Football Insider”. O clube de Liverpool comprou os direitos federativos do zagueiro colombiano junto ao Barcelona em 2018 por 27 milhões de libras. Agora o clube sabe que vai conseguir no máximo 20 milhões de libras pelo jogador. Assim vai totalizar um prejuízo de 7 milhões de libras (mais de R$ 55 milhões).

Fora dos planos

Mina não faz parte dos planos de Ancelotti porque o treinador já pediu ao Everton a contratação do senegalés Kalidou Koulibaly, que foi seu jogador no Napoli. O clube italiano já recebeu uma proposta dos londrinos e deve pesar o desejo do jogador de atuar na Premier League.

Publicidade

Mais: Buffon pensa em deixar a Juventus, mas trocar de clube, não parar

O Everton ainda não tem uma proposta por Mina. Além disso vai tentar incluir o jogador na negociação com o Napoli. Entretanto os napolitanos não parecem muito animados.

LEIA MAIS! Barcelona se permite sonhar e mostra otimismo por Haaland

Publicidade

Mina foi revelado nas categorias de base do Deportivo Pasto, mas ganhou projeção entre 2014 e 2016 defendendo o Independiente Santa Fe. Foi uma das atrações do time que ganhou a Copa Sul-Americana de 2015. No ano seguinte o Palmeiras o contratou, sendo campeão brasileiro em 2016. Despertou o interesse do Barcelona, onde ficou em 2017 e 2018, vencendo o título espanhol e a Copa do Rei. Além disso disputou a Copa do Mundo de 2018 pela Colômbia.