Publicidade

A médica Victoria Gameeva examina o atacante brasileiro Luiz Adriano, do Spartak: nada de sexo (Foto: Reprodução Instagram) A médica Victoria Gameeva examina o atacante brasileiro Luiz Adriano, do Spartak: nada de sexo (Foto: Reprodução Instagram)

O Spartak Moscou vai para o tudo ou nada, logo mais, na luta por uma vaga nas oitavas de final da Liga dos Campeões. Terá pela frente o Liverpool, em Anfield, no confronto em que precisa vencer para seguir na competição. Os ingleses estão de olho no inimigo, mesmo nos detalhes.

Atentos, os espiões da Inglaterra descobriram até questões inusitadas. Entre elas, a proibição aos jogadores do Spartak de materem relações sexuais desde a véspera do jogo contra os “Reds”. A orientação partiu da médica Victoria Gameeva, do clube russo. A notícia foi divulgada nesta quarta-feira pelo jornal inglês “Daily Mirror”.

Bom para mulher, ruim para homens…

Publicidade

“Do ponto de vista médico, o sexo apenas estimula a habilidade de trabalhar nas mulheres. Nas artes marciais, por exemplo, uma atleta do sexo feminino pode lutar apenas cinco a dez minutos depois de ter relações e os seus resultados são melhores. Mas isto funciona de forma inversa nos homens. Devem evitar ter relações sexuais dois a três dias antes de um jogo de futebol”. Foram essas as palavras da bela médica russa do Spartak Moscou à imprensa.

De acordo?

Leia Mais:

Publicidade

Revista lista 50 esportistas mais odiados do planeta. Confira!
Cifras da bola: fazendo fortunas no promissor mercado de apostas
Monaco “rouba” diretor de Marketing do Barcelona
Crise, aposta na base e superação: o último título internacional do Flamengo
Clubes brasileiros são os que mais jogam no planeta
A proposta irrecusável do Manchester City que Messi disse ‘não’
Nos últimos 10 anos, entre os rebaixados, sempre houve um campeão brasileiro
Cristiano Ronaldo pode passar Messi na artilharia da fase de grupos da Liga
Paulistas faturam cinco vezes mais do que cariocas no Brasileirão