Publicidade

Às vésperas da Copa do Mundo da Rússia, a Argentina foi atropelada e humilhada pela Espanha, nesta terça-feira, em amistoso em Madri. Os espanhóis aplicaram 6 a 1 nos hermanos. Messi, poupado do duelo por sentir dores musculares, escapou do baile. Porém, o craque argentino sabe muito bem o que é levar 6 a 1. A mesma coisa vale para Maradona.

Messi não encarou a Espanha, mas sabe o que é levar 6 a 1 | Foto: AFA / Divulgação

Em 2009, em jogo válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, a Argentina tomou de 6 a 1 da Bolívia, na altitude de La Paz. Maradona era o técnico da seleção hermana. Ele apostou num time mais defensivo – sacou Agüero e escalou Lucho González – e se deu mal. Foi a primeira derrota dele à frente dos hermanos. E que derrota.

Leia também:

Publicidade

Primeira Liga não será disputada em 2018: relembre outros fracassos
Você conhece os 15 jovens que podem brilhar na Copa do Mundo?
Brasil vai de ‘Samba Ouro’ na Rússia: veja camisas históricas da Seleção em Copas
Dez jogadores que devem disputar sua última Copa do Mundo na Rússia
Dez frases confiantes (arrogantes) de Cristiano Ronaldo
Você lembra quais foram os capitães do Brasil em todas as Copas do Mundo?

No comando de ataque, Messi nada pôde fazer, a não ser presenciar de perto o vexame. O autor do gol argentino foi Lucho González. A Bolívia abriu 3 a 1 no primeiro tempo e aumentou a festa na segunda etapa – Di María foi expulso quando o placar apontava 4 a 1.

Argentina levou outras surras

O 6 a 1, pela terceira vez, aparece no caminho da Argentina. Em 1958, na Copa do Mundo da Suécia, a então Tchecoslováquia goleou o time argentino com este placar. Outras duas surras históricas levadas pelos hermanos apontaram 5 a 0.

Publicidade

Um ano depois do primeiro 6 a 1, o Uruguai fez 5 a 0 nos hermanos na Copa América de 1959. A goleada para a Colômbia é especialmente amarga: foi em casa. No Monumental de Núñez, Rincón, Valderrama e Asprilla comandaram um baile sobre a Argentina, vencendo por 5 a 0.